Nos últimos meses, acompanhamos notícias nada animadoras referente à saúde, no estado e no país. A cada página lida, a preocupação aumenta. A cada minuto em que assistimos aos noticiários, mais e mais preocupação.
Não vejo a curto prazo uma medida salvadora!
Entra governo no Rio Grande do Sul e sai governo e as coisas só pioram. Governadores mostram lindas imagens de crianças brincando felizes em suas propagandas pessoais, mas o que o cidadão enxerga são crianças sangrando e morrendo, por falta de atendimento especializado.
Hoje falta tudo, mas a saúde, fosse um paciente, estaria dando seus últimos suspiros dentro de uma CTI, sem condições para tratar suas patologias por falta de verbas e recursos.
Por falar em verba ou recurso, o Rio Grande do Sul, com a carga tributária mais alta ou uma das mais altas, não deveria estar tão mal assim, não é?
Com meu conhecimento político, que beira a ignorância, penso que a dívida de bilhões não poderia estar aumentando, já que o gaúcho, além de não ter saúde, educação e segurança, paga um absurdo de impostos. Alguns dirão que a culpa é dos aposentados, outros dos salários absurdos…
Por falar em salários absurdos, políticos ainda se aposentam depois de dois mandatos com salário integral?
Se me aposentasse hoje, eu receberia integralmente a mesma coisa que recebo nos dois empregos que tenho?
Aliás, qual a carga horária de um político?
Eu trabalho 400 horas por mês e meu salário não chega perto do salário de um vereador. Então, acho que está na hora de acordarmos e começar a cuidar essas coisas.
Estamos dando férias bem remuneradas para alguns, que nem sabem as funções do cargo que ocupam, enquanto passamos dificuldades.
Está na hora de acabar com os políticos de carreira.
As últimas eleições mostraram que o povo está acordando, mas precisamos manter os olhos bem abertos e pensar que o futuro de nossas crianças depende de nós.

Carlos Eduardo Vogt
Enfermeiro

Deixe seu comentário