No dia 14 de março de 2006, iniciava em nossa cidade o SAMU, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Era um projeto inovador, com identidade própria, que veio para mostrar a verdadeira essência de salvar vidas.
Nestes anos de existência, bastante coisa mudou, inclusive os profissionais que integram o time, mas o que não muda e só aumenta é o ímpeto em salvar vidas. Não importa a hora, o tempo ou o local, após acionadas, as equipes fazem o possível para chegar ao destino no menor tempo possível, muitas vezes sem saber sequer o que encontrarão.
Desde que iniciou no Brasil, com o precursor em Porto Alegre, o projeto do SAMU vem apresentando déficit de pessoal e desvalorização de material humano. As viaturas apresentam problemas, devido à falta de repasses, a Central de Regulação apresenta inconformidades, mas, em nossa cidade, o serviço anda na contramão do cenário nacional.
São mais de 30 profissionais divididos em turnos, que ficam de prontidão para, como falei anteriormente, salvar vidas.
Os chamados entram para as equipes provenientes de uma central reguladora, que fica na cidade de Porto Alegre. Isso mesmo: quando se liga para o 192, a ligação não é atendida por um membro do SAMU Montenegro e, sim, por uma telefonista que fica na Central de Regulação do Estado, que passa por constantes mudanças devido à crise que vivemos na saúde.
É necessário manter-se calmo e responder a todos os questionamentos realizados pela atendente que, em seguida, irá passar a ligação para um médico, que está na mesma central e não conhece nada de nosso município. Ele fará questionamentos e decidirá quem irá mandar. Se muito grave, deslocará a Unidade de Suporte Avançado e, se de menor gravidade, a Unidade de Suporte Básico. Nossa cidade, ao contrário do que todos pensam, conta com essas duas unidades para atender a Montenegro, Pareci Novo, São José do Sul, Capela de Santana e Tabaí.
Nestes 13 anos em que a cidade conta com o serviço, o número de vidas salvas é imensurável. Imensuráveis também são os sorrisos de famílias que puderam ter uma nova chance de rever um ente querido graças ao serviço, que é de extrema relevância, sendo hoje alvo de estudos, pós-graduações e especializações diversas, que objetivam dar o melhor atendimento no menor tempo possível.
Desejo meus sinceros parabéns a todos que integram, integraram e ainda vão integrar o SAMU Montenegro. Que mais e mais anos possam vir e que milhares de histórias felizes possam ser contadas, graças ao atendimento dado pelos heróis anônimos do serviço.

Carlos Eduardo Vogt
Enfermeiro

Deixe seu comentário