O deputado federal do PSOL, Jean Wyllys, mais uma vez, nos dá aula sobre a conjuntura do País ao se afastar do Congresso e tornar-se exilado político e ganha páginas internacionais denunciando as atrocidades vividas no Brasil. No último período, dezenas de militantes e ativistas tiveram a vida ceifada por defender os direitos humanos e denunciar milícias. Jean tem sido vítima de homofobia constante e ultimamente ameaçado de morte por defender as mesmas bandeiras que Marielle Franco, mulher, negra, lésbica, assassinada.
Quando um deputado federal democraticamente eleito sente medo de exercer seu mandato devido às pautas que defende, assumimos que nossa democracia está em plena falência. Quando este deputado é o único parlamentar gay, assumimos que está em risco a nossa existência e o retrato da impunidade tá no descaso do presidente do Brasil, que comemorou nas redes sociais a saída do parlamentar sem levantar preocupação com a situação de violência em que vivemos. Chama atenção também o silêncio do tão falante ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que omite o fato de encontrar relação da milícia do RJ com o filho do presidente, o Sr. Flávio Bolsonaro, eleito senador da República. Que País é esse?
São 513 vagas no Congresso, é preciso ser forte para ser o único deputado federal assumidamente gay no País que mais mata por homofobia. Jean Wyllys é forte o suficiente para aguentar insultos e acusações diariamente, distorção de notícias e as fake news popularizadas no Brasil, que massacram o parlamentar desde sua chegada no Congresso. Parabéns, Jean, pela sensatez, tua vida vale muito para cada uma e cada um de nós. Segue a luta.
Quero aproveitar o último parágrafo para dar as boas vindas ao suplente do Jean. O deputado David Miranda já nos representa. Gay, negro e favelado, como se apresentou em entrevista, David segue a luta do movimentando LGBTT e direitos humanos, porque presidente nenhum calará nossas vozes. É melhor Jair se acostumando.
Brasil voltará a ser um País de todos!

Ezequiel Adriano de Souza
Estudante

Deixe seu comentário