A.G. Olyver
Escritor

O ser humano é um animal bastante controverso, isso se pode dizer. Não temos asas e voamos, não temos nadadeiras e nadamos; fomos à lua, enviamos sondas a diversos locais no sistema solar e até mesmo para fora dele; nós dividimos o átomo. Somos capazes de dizimar centenas, milhares, talvez até milhões de metros quadrados com um único dedo. Somos extremamente destrutivos, mas também incrivelmente criativos. Conseguimos modificar os genes e alterar a própria essência física humana; podemos, de certa forma e com certo limite, até mesmo dar a vida. Somos animais fantásticos e, realmente, comparados ao segundo animal mais inteligente que existe na Terra, somos deuses.

Talvez foi nesse sentido que, no Gênesis, Capítulo 1, versículo 26, Deus disse: “Façamos o homem nossa imagem, conforme nossa semelhança”, que é reforçado por um dos salmistas quando diz, no Salmo 82, versículo 6: “Vós sois Deuses, e filhos do Altíssimo”; esse mesmo Salmo é depois lembrado por Jesus em João, Capítulo 10, versículo 34: “Não está escrito em vossa lei: Eu disse que vós sois deuses?”.

Porém, ainda que o homem seja tão poderoso, tão criativo, tão destrutivo, basta que uma única célula, a qual ele não pode ver, seja suficientemente assustadora e devastadora para reduzi-lo a um animal torpe, sem sentido, despreparado, fraco e violento. Quanto mais ameaçada a existência do ser humano, mais vil ele se torna, mais egoísta, mais sobrevivente. Seu ego se torna o ponto mais importante da sua existência e isso, claro, é uma característica natural da vida: auto preservar-se.

Toda a magnificência humana é reduzida a nada pelo medo. O medo é, de fato, uma das emoções mais poderosas que existe em nós e, acredito eu, só tem menos força que o amor. O amor supera o medo e permite que o ser humano sobreponha todos esses defeitos. Por isso, nesse tempo de crise, não deixe o medo consumir você; não o deixe torná-lo um simples animal irracional.

Você é bom e esse amor precisa ecoar nas atitudes para com todos ao seu redor, mesmo que você não os conheça. Pense nas outras pessoas. Coloque-se no lugar delas. Seja mais justo, seja humano.

Deixe seu comentário