Em 28 de outubro de 1972, era inaugurada à rua Torbjorn Weibull, 1131, bairro Timbaúva, a então chamada Escola Polivalente de Montenegro.
Sábado de sol, dia lindo, alegria incontida de todos os envolvidos, das pessoas daquela comunidade, das crianças e jovens dos bairros Tanac, Timbaúva, São Pedro, Santa Rita – a todos estaria garantido o acesso à escola a partir da 5ª série, próxima às suas residências. Garantida a frequência em escola com infraestrutura completa, mobiliada, equipada, organizada, dotada de salas de aula comuns, salas especiais para laboratórios de ciências, para educação artística, técnicas domésticas, agrícolas, industriais, comerciais, educação física, canchas de esportes, biblioteca…
Tudo era novo, tudo era bonito, tudo fazia acreditar que estávamos alcançando o que até então tínhamos sonhado e desejado para todos – escola de qualidade, com forte inserção na comunidade e relacionamento com as famílias, capaz de proporcionar as melhores condições de aprendizagem e de formação pessoal.
Tínhamos sido selecionados via concurso público, indicados para as vagas de Montenegro, habilitados e/ou treinados em cursos orientados pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul em convênio com o PREMEM.
Fomos recebidos por Montenegro com as melhores expectativas e, algumas vezes, com a desconfiança que provoca tudo o que é novo e brilha… Trabalhamos muito, dedicamos toda a força da nossa juventude e das nossas crenças no Brasil do Futuro.
Quarenta e cinco anos se passaram, muitas mudanças aconteceram e o Brasil do Futuro está ainda distante…Envelhecidos, muitas crenças abaladas, outras tantas fortalecidas, comemoramos testemunhar o dia em que a Escola Polivalente completa 45 anos.
Tivemos as melhores respostas aos nossos esforços e aos dos que deram continuidade no crescimento das ofertas de ensino pela hoje Escola Dr. Paulo Ribeiro Campos, nos cidadãos que ajudamos a formar, nos profissionais que se destacam em tantas áreas, nas lembranças evocadas pelos ex-alunos que referem, incansavelmente, as saudades que sentem do acolhimento e do tempo vivido no Polivalente.
Abraçamos, onde quer que estiverem, o grupo presente em 28 de outubro de 1972: Rúrika Fetzner, Ana Maria Reuse de Andrade, Denise Marchetti, Darci Mello Filho, Antonio Cardoso, Günter Schiller, Helena Kuhn, Iara Lopes, Ilda Domingues, Isolde Fischborn, Jussara Hartmann, Laurindo Hentz, Lídia Gewerh, Luiz Heron da Silva, Márcia Borde, Marli Blankenheim, Moacir Zanetti, Ney Davi, Odyr Dupont, Regina Bley Salazar, Rosa Pedroso, Sonia Araújo, Sérgio Borba, Umberto Marchini, Volnei Guimarães.

Jaime Zanchet
Professor aposentado

* Este artigo foi escrito em parceria com a também professora aposentada Vera Zanchet

Deixe seu comentário