Lilian Druzian
Empresária, especialista
em leis de incentivo fiscal

Por muito tempo, tivemos a tradução de desenvolvimento meramente como crescimento, comumente medido pelo PIB. O cálculo do PIB tem o propósito de mensurar a atividade econômica, mas não mensura a qualidade, a lucratividade, a amplitude, as melhorias e os avanços dos bens e serviços produzidos. Contemporaneamente, no entanto, não se admite mais o termo desenvolvimento sem pressupor a sustentabilidade econômica, social e ambiental. Desenvolvimento sustentável deve ser premissa básica para qualquer planejamento no ambiente das políticas públicas e da gestão empresarial. O capitalismo não pode figurar mais como uma proposta de lucro a qualquer custo, mas girar em torno de uma pretensão maior, a de gerar impacto positivo tanto econômico, quanto social e ambiental, que crie riqueza para a sociedade como um todo.
Um dos maiores desafios da atualidade, em que o modelo econômico se mostrou insustentável e a continuidade da vida no planeta está ameaçada, é unir governo, empresas e sociedade civil na busca da criação de valor em longo prazo, produção voltada a melhorar o bem estar das pessoas e das comunidades com capacidade de preservar e regenerar os serviços ecossistêmicos e reduzir as desigualdades sociais.
O desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades. Nessa seara, salvar o planeta e obter lucros empresariais não são conceitos excludentes. Por isso, sustentabilidade passou a ser uma vantagem competitiva e a responsabilidade social deixou de ser uma opção para as empresas e passou a ser uma estratégia de sobrevivência.
Os até então diferenciais, como preço e qualidade, deram lugar ao paradigma de ser socialmente responsável, um dos pilares de sustentação dos negócios, tão importante quanto a qualidade, a tecnologia e a capacidade de inovação, através do qual as empresas assumem um comportamento baseado em conceitos éticos e transparência em suas relações com seus stakeholders e na condução dos negócios.
A transformação da sociedade contemporânea em sociedade sustentável passa pelo compromisso de cumprir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que definem as prioridades e aspirações de desenvolvimento sustentável global para 2030, e buscam mobilizar os esforços globais ao redor de uma série comum de objetivos e metas. Os ODS exigem uma ação mundial entre os governos, as empresas e a sociedade civil para acabar com a pobreza e criar uma vida com dignidade e oportunidades para todos considerando os limites do planeta.

Deixe seu comentário