O mundo nunca se transformou tanto como da metade do século 20 até agora. Nesta época, os avanços tecnológicos estão numa dinâmica acentuada. Minha geração convive com a dos jovens, a chamada geração Y. Nossos desejos de consumo, nossa estabilidade financeira, a visão de mundo estão em constante ebulição, bem como as relações humanas, a economia e a medicina. É claro, isso tudo tem alguns pontos positivos, outros não. Lembremos que a degradação da natureza, seus recursos estão no limite. Hoje se vive mais e cada vez mais… A democracia, a globalização e o capitalismo estão em xeque. Há tendência de mudanças, mas que rumo tomarão? Não sabemos, não temos como saber. Estamos, agora, inseridos no globo todo, como cidadãos do mundo.

Temos a internet, acesso a produtos de consumo fabricados em outros países – o que é tão comum que nem nos damos conta – avanços na área médica, etc. O que afeta um país afeta a todos. As pessoas mudam sua forma de pensar, as coisas que defendem, sonhos a realizar, religião, trabalho a todo o momento. Somos constantemente bombardeados, em todos os lugares, por informações diversas. Muitas vezes, nem conseguimos refletir sobre uma e lá já vem outra, até mudando a que recebemos anteriormente.

A mudança mais significativa, ao meu ver, foi a internet. Ela transformou nosso mundo de muitas maneiras. Aproximou- nos de pessoas que nunca vimos ou veremos, fez muitas pessoas reverem suas relações afetivas, nos colocou a par, em tempo real, das tendências, notícias, do conceito de informação, tudo instantaneamente, no momento em que são pontuais. Ela virtualizou nossas vidas. Antigamente, dentro de casa, as famílias se reuniam em frente à TV, diminuindo o tempo de diálogo entre os membros. Hoje, cada um se reúne na frente de seu computador. Agora, na mesma casa, podem se comunicar entre eles, pelo face, e-mail, twitter… Podemos assistir a missas, cultos religiosos na net. Estudar até cursos de graduação e pós- graduação. Trabalhar, fazer compras, namorar etc… Isso tudo está nos fechando em casa.

Você se lembra da maneira como tirávamos fotos, em um passado recente? Hoje, com a máquina digital, nós mesmos fazemos tudo e, na hora, já temos nossos momentos bons guardados e disponibilizados. É tudo muito rápido…. Sem falar no telefone celular, os smartphones, que substituem muitas coisas. Já pensou do que ele é capaz e que está cada vez mais evoluindo?

Enfim, o mundo se transformou e os avanços tecnológicos nos atropelam. É bem verdade que temos mais escolhas na forma de viver, de pensar, de opinar, de nos comunicar, de nos relacionarmos e de ver o mundo. Mas, tudo isso, é claro, tem um custo muito alto para todos e para nosso planeta. Até aonde iremos?

Luis Fernando Quaresma
Comissário de Polícia Civil

Compartilhar

Deixe seu comentário