O Brasil possui uma alta carga tributária que incide na população. O trabalhador é taxado em tudo que consome, até mesmo para sobreviver, como na alimentação. Se todo este dinheiro fosse investido em benefícios, serviços públicos eficientes e projetos sociais, teríamos um sistema de saúde de primeiro mundo, uma educação eficiente e efetiva… etc. Mas temos 58.810 vereadores, 5.566 prefeitos e vices, 1.059 deputados estaduais, 513 deputados federais, 81 senadores, um presidente e vice para sustentarmos. Todos eles com altos salários e regalias, além de todas as pessoas que orbitam em torno eles, como secretários, assessores, puxa-sacos, etc. Todos vivendo como reis às custas do sacrifício do povo.
Não sei o porquê deste número tão grande de políticos, a maioria não sabe nem o que fazer lá. A única coisa de que eles têm certeza é de que ali querem estar e continuar, sem abrirem mão de um centavo sequer e das regalias proporcionadas. Eles aumentam seus salários e verbas, ou inventam algumas, quando bem entendem, em detrimento da população, que apenas sobrevive, além de ser obrigada a sustentar todos dessa “nobreza” no poder. Quando propõem algum projeto, que irá beneficiar a população efetivamente, vão protelando, para que, novamente, sejam eleitos. Apresentam esse projeto inúmeras vezes, obrigando a nós, eleitores, votarmos neles e novamente sermos enganados.
Não entendo o porquê de um número tão grande de partidos políticos, que não possuem sequer uma proposta efetiva para mudar este quadro que aí está. Nossos partidos servem para um vai e vem de políticos que se escondem em doutrinas e propostas infundadas. O problema em nosso país é o descaso e a falta de gestão na condução dos governantes. Uma reforma política se faz necessária, bem como o repúdio nas urnas àqueles que só pensam em se eleger e depois deixam o povo a ver navios.

Deixe seu comentário