2020 foi um ano marcado por tristeza, indignação e sofrimento. Além dos incêndios devastando milhares de hectares de mata nativa no Brasil e boa parte de cidades em outros países, nossa geração foi marcada por uma pandemia mundial. O início da pandemia marcou a economia. Devido ao lockdown, muitas empresas e comércios foram obrigados a fechar, funcionários perderam o emprego, fábricas ficaram sem matéria prima. A pandemia deu um basta à vida de muitas pessoas, milhares mundo à fora. Quantas famílias perderam seu pai/mãe, filho/a, avôs/avós, tios/as, primos em 2020 por causa da Covid 19. O novo corona vírus não poupou idade, sexo, raça, condição social/intelectual. Perdemos muitas pessoas queridas. A pandemia tirou parte de nossa liberdade, nos condicionou ao afastamento social, impedindo aproximação, encontros de amigos, reuniões, abraços, beijos. Nossa face foi tampada por uma máscara!
Podemos dizer que 2020 foi um ano de dor, tristeza, incertezas, sobretudo quanto à chegada de um novo vírus e sua atuação. Incerteza quanto ao tempo que isso ainda durará; incerteza quanto à permanência no emprego; incerteza quanto à saúde; se algum familiar não sobreviverá à pandemia; quanto a rotina chegar próximo à normalidade ou a concretização de planos futuros. O fato de termos trocado de ano, mudou algo em relação a isso? Certamente não. A virada de ano é apenas uma troca dentro da contagem humana. Não há nada de mágico ou místico que envolva a virada do ano, embora muitas pessoas acreditem nisso. A pandemia nos mostrou que ter virado 2019 para 2020 com todas as simpatias, cores e rituais da crendice popular, não ajudou em nada contra a pandemia, não tirou pessoas da exposição à morte.
Não sendo pessimista, mas realista, também o ano de 2021 será um ano de incertezas. Aliás, todos os anos da nossa vida assim o são. Podemos até planejar, mas não sabemos se o amanhã se concretizará. Qual ou quais tuas incertezas neste momento? Como já disse, tudo é incerto! Não apenas por estarmos em meio à pandemia, mas por que a vida e acontecimentos futuros não estão em nossas mãos. Por isso, volto a um texto bíblico do período que antecedeu o Natal, para refletir através dele contigo, sobre as incertezas e a fé. Se temos muitas incertezas, em contraponto temos a fé, que “é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos e a prova de que existem coisas que não podemos ver” (Hebreus 11.1).
O Evangelho lido relata sobre Maria, a escolhida por Deus para ser mãe de Jesus. Uma jovem com cerca de 13 anos, de casamento já acordado com José, recebe a visita inesperada de um anjo que lhe diz: “Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei. […] Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó e o Reino dele nunca acabará”. Atentem para esta fala: “Você ficará grávida do Filho do Deus Altíssimo”! Ouvir isto do anjo certamente fez com que se manifestassem na jovem muitos sentimentos, sobretudo, a incerteza. Como será daqui prá frente? Como darei a notícia a José? Como ele receberá a notícia? Ele acreditará em mim? Como será o meu futuro se ele me abandonar?
Mas, uma coisa é certa: diante das incertezas sobressaiu a fé. Numa atitude de fé, esta jovem foca em Deus e na obediência a partir da certeza que o Senhor era com ela. Maria deixa o exemplo de que, por fé, podemos enfrentar nossos medos e incertezas. Diante do incerto, a fé lhe ajudou a confiar na presença e ação de Deus e se colocar à disposição: “Eu sou uma serva de Deus; que aconteça comigo o que o Senhor acabou de me dizer!” disse ela (v.38). Este exemplo nos motiva a refletir na importância da nossa fé cristã em meio as incertezas diante de tudo que vivenciamos. Você tem se apegado ainda mais à fé “em Jesus Cristo” neste tempo? Frente as incertezas há uma certeza: o Senhor é contigo! Esta certeza é firmada nas promessas de Jesus ao voltar aos céus (Mt 28.20): “eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos”.
Estimado leitor/a. Jesus é o Emanuel, o Deus conosco. Que a fé no Emanuel lhe ajude a enfrentar as incertezas da vida e as aflições do mundo. Não te apegues a previsões humanas sobre o futuro… Nenhuma delas em 2019 previu a pandemia que marcaria para sempre na história o ano de 2020. Antes, renove tua fé naquEle que tudo pode, naquele que venceu o mundo. Deus abençoe tua vida pessoal, familiar e profissional. Amém.
P. Marcio S. da Costa

Avisos da semana: Nossa secretária está de férias até 14.01. Emergências telefone de plantão. O culto deste domingo 10.01 será apenas online, com transmissão pelo Facebook: Luterana Montenegro às 9h30.

Deixe seu comentário