Você já ouviu da história de Aladdin e o gênio da lâmpada? Esta história vem do séc. IX d.C., se passa em algum lugar do Oriente Médio.Nela, Aladdin, um pobre jovem de rua, encontra uma lâmpada mágica contendo um gênio, que promete conceder três desejos. Se um “gênio da lâmpada” se dispusesse realizar três desejos seus, o que você pediria? Quaresma chama a refletir em quais são as motivações e desejos que por vezes te dominam, tomam teu coração. A grande questão é: o que você tem buscado, sonhado, se dedicado, preencheria o vazio e falta de sentido no teu coração? João afirma: “Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo”.
Ele chama a refletir nas coisas criadas e valorizadas pelo ser humano, que por vezes nos dominam.O ser humano já cresce aprendendo a desejar dinheiro, sucesso e amor, que a felicidade só pode estar nestas três coisas. O primeiro desejo de Aladdin engloba exatamente isso: ser príncipe = ter dinheiro e fama/sucesso, para conquistar o amor – Jasmine, a filha do sultão.O ser humano facilmente confia sua vida, felicidade, proteção e salvação a estas e tantas outras coisas. Lutero a seu tempo afirmava: “Aquilo a que te prendes fortemente o coração, ali está o teu deus”. Palavra que toca no orgulho e na autossuficiência humana que naturalmente se apega em falsos deuses, que se deixa seduzir do que enche os olhos e promete felicidade fácil, enquanto seafastavam do Deus verdadeiro do qual não podem ver e tocar.
O escritor e teólogo cristão, Timothy Keller, em seu livro “Deuses falsos”, oferece uma reflexão bastante pertinente em vista do contexto idólatra em que vivemos: pessoas cristãs, estão sujeitas a colocar sua esperança fora de Cristo. Partindo da assertiva de que “o coração humano é uma fábrica de ídolos”, Keller discorre sobre como somos inclinados a eleger tantos ídolos, embora não tenhamos esta intenção inicialmente. Analisando a vida de personagens bíblicos, ele detalha como o amor, o dinheiro, o sucesso e o poder podem nos tornar escravos. Partilho duas de suas afirmações:
1) “O coração do homem toma coisas boas como uma carreira de sucesso, amor, bens materiais, e até a família, e faz delas seus bens últimos. Nosso coração as diviniza como se fossem o centro da nossa vida, porque achamos que podem nos dar significado, proteção, segurança e satisfação.”Confiamos vida, felicidade, prosperidade, proteção e salvação à coisas humanas, ao em vez de Deus, com isso idolatramos. Até mesmo a família ou filhos podem se tornar idolatria ao tomar o lugar de Deus.Muitos casamentos estão se destruindo por que filhos/as estão sendo o centro da relação.
2) “Quanto maior o bem, maior é a tendência de esperarmos que ele satisfaça nossas necessidades e esperanças mais profundas. Qualquer coisa pode servir como um falso deus, especialmente as melhores da vida.” O pecado da idolatria significa confiar, adorar e endeusar aquilo/alguém que não é Deus: estátuas, imagens, objetos, pessoas (sejam elas vivas ou mortas), cantores, atores, times esportivos, vícios, filosofias, ideologias, crenças populares, o falso “eu”, o dinheiro, dentre outras coisas.Deus diz: “Eu sou o SENHOR: este é o meu nome, e não permito que as imagens recebam o louvor que somente eu mereço” (Is 44.8).
É preciso discernir e identificar os ídolos que entronizamos para então substituí-los por aquEle que reina sobre tudo e todos. A solução para isso é nos voltarmos à Deus, adorá-lo em espírito e verdade. Isso exige tempo e uma real submissão a Cristo e ao Espírito Santo, que redirecionarão nosso coração para o lugar certo e seguro.João evidencia: “o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre”. Quaresma chama a refletir que precisamos esvaziar o coração de tudo que impede Jesus de reinar sobre nós. Mas lembre-se: Jesus não é o gênio que aparece apenas quando você esfrega a lâmpada mágica, tão pouco vai satisfazer os desejos da cobiça por dinheiro, poder e amor. Ele vem à tua vida para preenche-la, trazer sentido, conduzi-la à eternidade. Não ame ao mundo e as coisas oferecidas nele. Ame em primeiro lugar a Deus e desfrute da salvação.
P. Marcio S. da Costa

Avisos da semana: o culto deste domingo 14.03 será apenas online às 9h30.Continuamos com arrecadação de alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal e limpeza para atender famílias que carecem de apoio. Traga na secretaria sua doação, atualize seu telefone. Deus abençoe dádivas e doadores!

Deixe seu comentário