Em algum momento da tua vida você se perguntou: de onde virá o meu socorro? Na vida há momentos de tristeza, dor, desilusão, revolta, desespero que te deixam no fundo do poço, despedaçado.
O Sl 121, é um dos textos mais lidos e conhecidos da Bíblia. É um Salmo de romagem, cantado quando o povo vinha em caravanas das vilas, aldeias e pequenas cidades para Jerusalém em dias festivos. Além de pertences e ofertas, levavam inquietações, anseios e medos. Por Jerusalém estar no topo dum monte, 800m acima do nível do mar, conforme iam subindo e avistando o Templo, cantavam este Salmo. “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?” Uma pergunta muito importante, significativa, que a maioria das pessoas e, quem sabe você, já tenha em algum momento se perguntado.
Frente a notícia duma doença grave em mim ou alguém amado: de onde me virá o socorro? Ao perder o emprego ou passar por uma crise financeira: de onde me virá o socorro? Ao sofrer perseguição, ameaças, pressão: de onde me virá o socorro? Ao enfrentar uma crise conjugal ou ver um filho/a se perder no mundo das drogas e dos vícios: de onde me virá o socorro? Ao ver a casa invadida por águas ou o terreno desmoronar: de onde me virá o socorro? Diante da morte: de onde me virá o socorro?
O v.2 afirma: “O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra”. Esta declaração de fé confessa que o socorro não vem de seres humanos, de reis ou príncipes, bens ou riquezas, soldados ou armas, magia ou feiticeiros. O meu socorro vem de Deus! Em nossos dias, diante de tantas crenças humanas, nosso socorro também não está na ciência; não vem da intelectualidade, de quantas faculdades, pós-graduações, mestrados, doutorados, pós-doutorados, ou seja, não vem da sabedoria humana. Nosso socorro não vem de sistemas políticos, sejam eles de qual lado for. Não vem de nosso status ou posição social, nem de filosofias ou crendices populares, objetos ou amuletos… O nosso socorro sempre veio, vem e continuará vindo de Deus. Talvez você, que está com tua fé abalada, muitas perguntas e poucas respostas, se pergunte: porque que Deus pode ser o nosso socorro?
No próprio Sl 121, encontramos a resposta: porque Ele é Senhor da Criação, todo-poderoso, Criador do céu e da terra. O céu e a terra existem não por que vieram do acaso, ou de uma iniciativa própria, ou porque uma explosão cósmica o fez acontecer. Deus “do nada”, a partir da sua palavra poderosa, chamou a existência as coisas que não existiam. Deus criou e conhece sua criação, uma a uma, todas as espécies, organismos, sistemas, firmamento, as incontáveis estrelas no céu, os grãos de areia na terra, os animais aéreos, terrestres e aquáticos.
A Bíblia ensina que Deus conhece você e eu por completo, desde que fomos concebidos, formados, gerados no ventre de nossa mãe, até cada fio de cabelo de nosso corpo. Deus conhece cada célula! Por ser onisciente (sabe tudo), Ele sonda coração, pensamentos e desejos mais íntimos; conhece tua alegria e dor, felicidade e tristeza, coragem e medos, tribulação, desespero e angústia.
Nesta certeza o povo cantava enquanto subia pelos montes: “O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra”. Este socorro se expressa a partir do v.3: “Ele não permitirá que teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda”. Deus está disposto a zelar e guardar a ti, enquanto caminhas olhando para Ele com fé. Você pode dormir, pois Ele está presente, Ele vigia e cuida de você em todo momento e lugar. “O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita”.
(v.5) Na sombra encontramos alívio, refúgio e descanso e isto encontramos junto à presença do Senhor. Quando Deus pode ser o meu socorro? Quando socorro humano faltar e a intelectualidade não resolver; quando o dinheiro não puder comprar e a ciência esgotar seus limites; quando solidão e tristeza te invadirem, e te sentir abandonado, excluído, desprezado por familiares e pessoas próximas; ali onde você não tem mais em quem se apegar, ou no que se agarrar; quando todos recursos humanos falham, Deus continua sendo Deus, sua presença e ação junto aos que o buscam não muda.
Deus não vira às costas a ninguém. Ele é “refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações”, em todos momentos e circunstâncias da vida. (Continua…) Que o Espírito Santo, faça esta palavra falar ao teu coração. Deus te abençoe!
P. Marcio S. da Costa

Avisos da semana: O culto deste domingo 14.02, com oração memorial será presencial às 9h30min.
Quarta-feira de Cinzas 17.02, às 19h30, teremos uma Celebração de Quaresma (presencial). Participe!

Deixe seu comentário