Versículos de uma seção da carta em que Paulo trata da paz com o próprio eu. No v.6 escreve: “Não andeis ansiosos por coisa alguma”. Aqui Paulo trata de um assunto que, jamais passaria por sua cabeça, ser refletido tantos séculos depois, numa sociedade onde a ansiedade tem sido uma das maiores doenças psicológicas humanas. O transtorno de ansiedade, por vezes encarado com descaso, é uma doença cada vez mais comum e que interfere prejudicialmente na vida social, emocional, física e profissional das pessoas.
Do ponto de vista etimológico, a palavra “ansiedade” deriva do termo grego que significa “estrangular, sufocar, oprimir”. Convido você a refletir comigo sobre esta que foi considerada um dos grandes males no séc. XX e assim continua adentrando séc. XXI a dentro. Importa agora você olhar para dentro de si e refletir: Você é ansioso? O que tem te causado ansiedade? O que tem te sufocado? Adversas são as situações de medo e insegurança, sobretudo numa pandemia: Como será o amanhã? Perderei meu emprego? Financeiramente conseguirei enfrentar tudo que vem pela frente?
Você confia que “o nosso socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra”? Crê em Deus-Pai todo poderoso? E em Jesus Cristo, que foi morto e ressuscitado? E no Espírito Santo, Consolador, Santificador e Ensinador? Querido leitor/a, fé aqui faz toda a diferença! Quando o apóstolo Paulo escreve: “em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica com ações de graças”, ele remete a uma atitude totalmente de fé. Em outras palavras orienta: coloque-se diante de Deus! Abra o jogo! Se esvazie do que te faz mal e corrói por dentro! Descarregue o peso do fardo!
Talvez pense: Se Deus é onisciente, sabe tudo que acontece, por que precisa que eu faça isso? Saiba que não é Deus que precisa que você faça isso, é você que precisa fazer! Jesus te convida: “Vinde a mim tu que está cansado, sobrecarregado, e eu te aliviarei”. É por isso que o remédio para ansiedade receitado por Paulo aos filipenses é a oração. Esta é mais que a prática diária de conversar com Deus, é vida de temor e adoração. Na oração você adora a Deus por quem Ele é; dá graças a Deus pelo que Ele fez e faz; você suplica a Deus, na certeza de que somente Ele tem poder para fazer, conforme sua santa vontade.
Talvez a ansiedade já tomou conta de você a ponto de não mais conseguir se alimentar ou dormir direito. Davi enfrentou muitas provações, perigos, situações de angústia. Mas era um homem temente a Deus e que levava uma vida de adoração expressada na oração, tanto de súplica quanto de gratidão. O Salmo 4 é um exemplo disso. No v.1 ele suplica: “Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração”. Já no último versículo, v.8 é grato: “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro”.
Para Paulo a “paz de Deus”, que supera toda razão humana, guarda o coração e a mente de quem está em Cristo. Este guardar, significa uma muralha de proteção no coração e mente de quem é preenchido pela paz de Deus. Você poderá deitar, pegar no sono e dormir tranquilo. Você se identifica uma pessoa ansiosa? Paulo receita a cura: uma vida de confiança em Deus, adoração e oração constante. Confie nisso! Amém.
Neste tempo de pandemia e isolamento social, acompanhe nossos cultos ao vivo, sempre aos domingos às 10h no Facebook: Ieclb Montenegro Ieclb. Também estará disponível no YouTube, Luterana Montenegro – Culto Evangélico Luterano, domingo à tarde. Deus abençoe tua vida!
P. Marcio S. da Costa

Avisos da semana:
Continuam suspensas as atividades da nossa Igreja. Atendimentos e contribuições na secretaria são de segunda à sexta, das 13h30min às 17h30min, respeitando orientações de prevenção.
Os sinos da Igreja da Ressurreição badalam diariamente também às 7h e 19h, convidando as pessoas para, de onde estão, orarem numa grande corrente de clamor pelo mundo.
Traga sua doação de mantimentos e produtos de limpeza e higiene pessoal para cestas básicas.

Deixe seu comentário