Estimado/a leitor/a!
A Comunidade Evangélica de Confissão Luterana é a “Igreja mãe” de Montenegro, por historicamente ser a primeira comunidade cristã a ser fundada e ter a primeira Igreja erguida em nossa cidade. Muitos se questionam: “Como creem os evangélicos luteranos”? Ao longo de 2020 traremos a “Série doutrina luterana”. Nela você leitor/a, conhecerá nossa forma de crer, vivenciar, confessar e testemunhar a fé cristã.
E, se você concordar com nossa confissão de fé, elaborada a partir da Palavra de Deus, és cordialmente convidado/a a participar de nossa comunidade, uma família de fé que acompanha a pessoa durante todas as fases e momentos da vida. Tenha certeza que serás bem recebido/a e acolhido/a entre nós!
INTRODUÇÃO: “Todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus” (Mt 10.32s). Estas palavras de Jesus nos dizem o que é uma confissão. Confissão é dizer sim ou não para Jesus Cristo, tomar partido em favor ou contra Jesus. Confissão é discipulado.
Onde o Evangelho age, também surgem mudanças. Com o movimento da Reforma, na Alemanha de então, começaram a ocorrer mudanças e se descobrindo novas realidades. Surge uma nova concepção de igreja, de Santa Ceia, houve casamentos de pastores, monges e freiras abandonavam conventos. O povo estava dividido entre os adeptos da velha e da nova fé. O culto passa ser oficiado na língua do povo; a eucaristia distribuída sob duas espécies (pão e vinho); comunidades escolhiam seus pastores; o povo criava novos hinos, em que se cantava da liberdade trazida por Deus em Cristo. No entanto, essa liberdade significava perigo aos cristãos da nova fé.
O papa juntamente com o Imperador Carlos V, católico, desejavam banir as propostas evangélicas sob a alegação de que desvirtuavam com a verdadeira fé. Então foi necessário escrever uma confissão defendendo a fé cristã. Coube a Felipe Melanchton, colaborador de Lutero e professor na universidade de Wittemberg, tal tarefa.Assim, um testemunho público de discipulado cristão quer ser a Confissão de Augsburgo, documento elaborado e entregue ao Imperador Carlos V, em junho de 1530.
Esta confissão é, depois da Sagrada Escritura e ao lado do Catecismo Menor de Martim Lutero, o documento básico, através do qual expressamos nossa fé. A Confissão de Augsburgo é também o escrito que permitiu entre nós, evangélicos em solo brasileiro, o surgimento da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB). Na próxima semana continuamos esta introdução.
P. Marcio S. da Costa

Avisos da semana:
– Domingo, 12.01, às 9h- Culto com Santa Ceia.
– Inscrições para o Ensino Confirmatório para nascidos no ano de 2008, pais ou responsáveis deve procurar a secretaria da Comunidade até o dia 08.02.2020.

Deixe seu comentário