Liberdade! Esta é a palavra-chave deste diálogo entre o Senhor Jesus e as pessoas que criam nEle, conforme relatado no Evangelho.“Se vocês continuarem a obedecer meus ensinamentos, serão, de fato, meus discípulos e conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”. Antes de chavão político esta é palavra de Jesus para seus seguidores.Nesta palavra temos dois aspectos a analisar: de quem somos escravos e o que ou quem é a verdade? De acordo com Jesus, somos escravos do pecado. Isso faz parte de nós, da nossa natureza humana. Como lemos em 1Jo 1.8: “Se dissermos que não temos pecados a nós mesmos nos enganamos e a verdade não está em nós”. E em Rm 3: “Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus”.
Diante de Deus não existe pecadinho ou pecadão. Pecado é pecado! E a raiz do pecado está em nosso afastamento de Deus, onde colocamos as pessoas e coisas do mundo no lugar de Deus. Como consequência, nos tornamos prisioneiros em diversos outros pecados como egoísmo, cobiça, medo, falsidade, ódio, rancor, morte, fofoca, traição e tantos outros… Jesus afirma que a liberdade disso se encontra somente na fé nEle. Somente Cristo pode nos libertar dessa prisão. Ao obedecermos seus mandamentos caminhamos na direção contrária ao pecado. Quem está em Cristo e conhece seus ensinamentos tem a força do Espírito Santo ao seu lado, que ajuda a abrir os olhos para o pecado, que busca nos orientar diante daquilo que é certo ou errado.
Ser conhecedor da verdade neste Evangelho é ser conhecedor do próprio Cristo, pois Ele mesmo afirmou ser o único caminho, verdade e vida. Por isso, somente Cristo nos pode libertar! E esta foi a grande ênfase da Reforma Protestante, promovida por Lutero da qual comemoramos, amanhã, dia 31, seus 503 anos de liberdade da fé. Esta verdade libertou muitas pessoas do domínio exercido pela igreja na época. Esta verdade libertou pessoas das amarras que as impediam de manusear e ler a Palavra de Deus. Verdade que libertou as pessoas do ensino de um Deus carrasco, irado, que punia com todo o tipo de desgraças a pessoa que não cumprisse dogmas humanos, para um Deus de misericórdia, que nos serve em amor imensurável.
Cristo é a verdade pela qual o mundo deve conhecer. Somente Ele é o centro de nossa fé! A centralidade de Cristo é o grande motivo da Reforma. Lutero não quis dividir a Igreja, foi consequência e preço pago pela Igreja da época não defender e pregar isso. Se Jesus nos liberta, então somos pessoas livres não apenas para a fé, para receber os benefícios de estar de Deus, mas também livres para amar e para servir ao próximo em suas necessidades. O compositor cristão Larks Lundberg escreveu em seu hino, um bonito testemunho:“Libertos para o encontro de nós mesmos, libertos para em comunhão viver. […] Só, tu, Senhor, nos dás a liberdade. […] Lá onde o teu amor alcança os homens, dás liberdade a raças e nações”.
A liberdade e a verdade contidas no Evangelho refletido, partem de Cristo ao mesmo tempo em que apontam para Cristo.Lembrar da Reforma é também refletir: Até que ponto eu vivencio esta Reforma que aponta para a verdade e a liberdade? Cristo está no centro do meu coração ou é mero coadjuvante? Refletir sobre a Reforma é também refletir sobre nosso jeito de ser e de vivenciar Igreja e comunidade cristã. O próprio Lutero dizia: “Igreja reformada sempre em reforma”! Que ações ainda precisam ser tomadas para que alcancemos mais pessoas com a verdade que liberta? Você e eu, todos nós podemos nos unir, nos dedicar em capacitar e servir. Para esta Reforma constante Deus usou Lutero e muitas outras pessoas, homens e mulheres, e quer usar também você!
Que o Espírito Santo continue conosco, ensinando, inspirando, animando, dando força e coragem neste discipulado e testemunho de fé, para a constante Reforma de ser e viver Igreja. Amém.

P. Marcio S. da Costa
Avisos da semana:
Venha e participe dos cultos presenciais, domingos às 10h. Demais informações, bem como atendimentos e contribuições na secretaria às segundas-feiras das 13h30 às 17h30 e de terça à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, respeitando orientações de prevenção. Traga mantimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal para cestas básicas que serão doadas.

Deixe seu comentário