“Todo o trabalho do homem é para a sua boca, contudo nada satisfaz a sua cobiça” (Ec 6.7).
A cobiça se parece com uma necessidade natural de crescimento e conquista, ou, assim poderíamos dizer “prosperidade”. No entanto, sua principal característica é ser insaciável. Nada é capaz de satisfazê-la. Por isto, o ser humano tende a se lançar cada vez mais aos excessos. Para algumas pessoas, tal comportamento pode parecer fruto de uma forte motivação para o trabalho. Mas, sem que a pessoa perceba, afim de conquistar aquilo que deseja, ela deixa de ter tempo para a família e, sobretudo, para Deus. No contexto capitalista em que vivemos, ter ambições materiais parece ser algo legítimo, visto que a essência do marketing consiste em criar necessidades e estimular desejos sem fim. O consumismo, assim poderíamos dizer, é a religião dos tempos modernos, e as coisas e prazeres diversos, os “deuses” de muitas pessoas.
Um sintoma visível desse tipo de situação é o caso da pessoa que adquire muito mais do que é capaz de usufruir. Alguns ambiciosos tornam-se megalomaníacos e o seu prazer está em superar o seu semelhante.“Ai dos que ajuntam casa a casa, dos que acrescentam campo a campo, até que não haja mais lugar, de modo que habitem sós no meio da terra! A meus ouvidos disse o Senhor dos exércitos: Em verdade que muitas casas ficarão desertas, e até casas grandes e lindas sem moradores” (Is 5.8-9).
Esta palavra bíblica nos ensina que a cobiça pode levar à riqueza sim, mas, depois que a pessoa enriquece, ela continua a cobiçar muito mais e este pecado encontra mais espaço e recursos para crescer e multiplicar, o que não agrada a Deus. Também a pessoa pobre não está livre da cobiça. Em questões materiais, ela até pode carecer de necessidades e, de forma natural venha a desejar coisas. No entanto, é importante ressaltar que a cobiça pode funcionar com pouco ou nenhum dinheiro. Ela pode afetar, por exemplo, a vida sexual.
Cuide com a cobiça! Cuide em apenas conquistar, conquistar e conquistar, se se dar conta que pode estás perdendo de outro lado. A história nos mostra que grandes conquistadores tiveram um triste fim. Alexandre Magno muito conquistou, mas morreu aos 33 anos, vítima da malária. Não teve o prazer de ser pai, perdeu todos os bens adquiridos, deixando o Império Grego para os seus generais. Quantos casais perdem seu cônjuge… Quantos pais/mães perdem o tempo, a confiança, a amizade e o afeto de seus filhos…
Aqui vale lembrar as palavras de Jesus: “Que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mc 8.36). Pense nisso, reflita nisso!
P. Marcio S. da Costa – Paróquia Evangélica de Montenegro – IECLB
Avisos da semana:
– Sábado-Dia das Crianças, dia 12.10, das 14h às 18h– Tarde das Crianças no Ponto de Pregação do Bairro Santo Antônio, com brincadeiras e muita diversão, brinquedos e lanche. Tragam seus filhos para brincar e se divertir.
– Domingo, 13.10, 19h30min–Culto com Santa Ceia.
– Terça, 15.10, 14h30min, OASE–Trabalhos Manuais, 17h, reunião da Diretoria da OASE-HM; 19h reunião do Presbitério da Comunidade.
– Quinta, 17.10, 18h30min às 20h–Ensino Confirmatório do 1º ano, 19h30min-Ensaio do Coral;
-Sexta, dia 18.10, 10h Celebração Ecumênica no Hospital da Unimed, 19h Comunhão e discipulado nos Bairros (Senai, Centenário e Santo Antônio).
-Convite: Dia 27.10, Domingo Festivo Paroquial- 9h-Culto, seguido de um delicioso almoço. Cartões para o almoço já estão à disposição na secretaria e com os integrantes dos departamentos. Venha Participar!
– Já estamos aceitando encomendas de camisetas do Dia Sinodal da Igreja 2020, interessados entrem em contato com a secretaria (temos amostras).

Deixe seu comentário