Cusco é um dos maiores destinos turísticos da América Latina. Famosa pelos sítios arqueológicos e por ser a base para a subida a Machu Picchu, a cidade reserva lugares lindos, de fácil acesso e que consideramos imperdíveis. A Capital do Império Inca serviu como nossa casa por um mês, o que nos deu a oportunidade de conhecer diversos cantinhos escondidos e maravilhosos.
Porém, sabemos que nem todos têm a possibilidade de curtir Cusco por 30 dias. Às vezes, 15 dias livre já é um milagre. Então, decidimos montar um roteiro de cinco dias, com alguns dos passeios e lugares que adoramos. Já adiantamos que, caso alguém queira mais informações sobre Cusco, hospedagem, agências de turismo e guias, temos diversas sugestões e dicas extras. Só nos mandar um email para comanaluzpelomundo@gmail.com com suas dúvidas.

Dia 1
Em Cusco, prepare-se para os desconfortos da altitude. Não conhecemos uma só pessoa que não tenha ao menos sentido dor de cabeça ou um enjôo de leve decorrente dos 3.400 metros acima do nível do mar. Há quem sofra com sintomas mais fortes, então, sugerimos que ainda em Lima compre – em qualquer farmácia – um remedinho para altitude. Assim, é possível chegar em Cusco com disposição para os primeiros passeios.
Para o dia 1, sugerimos um City Tour. É possível fazer pelos principais pontos da cidade a bordo dos ônibus turísticos ou a pé, em passeios organizados por agências. A pé, é gratuito. De ônibus, custa em média R$ 50,00 por pessoa. Ou, a terceira opção, é fazer uma caminhada por conta própria, passando pela Praça de Armas, algumas das principais igrejas, as estreitas ruas da época imperial e os mercados de artesanato.
Neste dia também é preciso fechar o passeio do Dia 2, para o Vale Sagrado (parte Norte). À noite, indicamos alguns dos restaurantes típicos do Centro Histórico.

Dia 2
Moray, Chinchero, Urubamba, Ollataytambo, Pisa’q e Salineras de Maras fazem parte da maioria dos tours para o Vale Sagrado. Todos, exceto as salineras, estão inclusos no Boleto Turístico de Cusco, que custa aproximadamente R$ 160,00 e dá direito ao ingresso em 16 pontos turísticos, entre sítios arqueológicos (que é o caso dos citados acima), museus e centros culturais. O mesmo papel é utilizado para entrada em todos os lugares, então, cuide como seu filho.
Esse tour é oferecido por diversas agências, além de guias independentes. É um passeio bem longo (dura o dia inteiro) e cansativo, então, é essencial ter tido uma boa noite de sono, levar uns lanchinhos e bastante água. Com almoço incluso (e um baita almoço, tenho que dizer), o preço do tour parte de R$ 60,00.
O recorrido termina aproximadamente às 19h30min. Sugerimos descansar para o dia seguinte, Machu Picchu.

Dia 3
A subida para Machu Picchu exige uma preparação maior, o que inclui a compra do ingresso e das passagens antes mesmo de sair do Brasil. Sugerimos com 20 ou 30 dias de antecedência, para garantir os melhores horários. Mas, por que passagens? Porque é impossível chegar de carro a Machu Picchu. O transporte mais comum é o trem, que sai de Cusco e vai até a cidade de Águas Calientes, de onde é preciso pegar um ônibus até a entrada do parque.
É possível fazer ida e volta em um dia? Sim! Porém, reserve disposição, afinal, só a viagem leva aproximadamente cinco horas para ir e o mesmo para voltar. Para isso, indicamos a compra do primeiro horário do trem, que sai antes das 6h, e do ingresso das 11h (os ingressos têm horários pré-determinados e você tem quatro horas para entrar a partir da hora prevista. Mas pode ficar lá até o parque fechar, às 17h).

Dia 4
Saindo aproximadamente às 10h, o passeio para os sítios arqueológicos da parte sul de Cusco dura apenas quatro horas e passa por Saqsaywaman, Q’enco, Puka Pukará e Tambomachay. É também possível incluir Tipón e Pikillaqta ao recorrido (INDICAMOS).
Nesse dia, também sugerimos a visita a alguns museus do Centro Histórico e ao Centro Qosqo de Arte Nativo. Nesse local, todo dia, às 18h30min, ocorre um show artístico, de dança e música, no qual são apresentados ritmos e coreografias típicos da região. Todos esses locais estão inclusos no Boleto Turístico.

Dia 5
Para o último dia em Cusco, sugerimos a visita a algumas igrejas do centro, que têm uma arquitetura única e imponente. Se não for em horário de missa, a entrada é cobrada na maioria delas, já que fazem parte do roteiro de museus religiosos.
Além disso, é dia de comprar as lembrancinhas. O Centro Histórico possui diversas lojas e feirinhas que vendem produtos locais e artesanatos com preços bem acessíveis. Para este dia, sugerimos o Ceviche do Mercado San Blas como almoço, para fechar com chave de ouro.

Como chegar / Onde ficar
É possível chegar a Cusco de avião. Porém, todos os vôos internacionais têm escala ou conexão obrigatória em Lima, de onde partem todos os aviões que chegam ao aeroporto de Cusco. De lá, é possível pegar um táxi (que não deve sair muito caro) até qualquer hospedagem.
Cusco possui centenas de opções de hospedagem. Desde hotéis de luxo até hostels com quartos compartilhados. Pesquisando é possível achar a opção que mais se encaixa no seu estilo e bolso.

Moeda – Novo Sol Peruano
$ 1 = R$ 1,30

Deixe seu comentário