Se vocês já foram pra alguma terma, sabem como é delicioso. A gente nunca tinha ido. E escolhemos um lugar muito especial pra nossa primeira vez nessas águas quentinhas e cheias de minerais e elementos benéficos ao corpo. As Termas Geométricas estão instaladas estrategicamente quase no topo de uma montanha a 18km de Coñaripe, um pequeno povoado chileno, dentro do Parque Nacional Villarrica Sur.

Elas levam esse nome porque foram projetadas por um arquiteto, Germándel Sol, mesclando formas geométricas com os formatos impecáveis da natureza. As Termas Geométricas aproveitam mais de 60 fontes de água termal, que brotam naturalmente a 80°C de temperatura. Óbvio, as piscinas possuem águas mais frias, de 36°C a 43°C (essa última já dá uma fritada na pele, real).
Ao total, são 20 poços distribuídos em forma de escadaria e interligados por passarelas de madeira que percorrem os quase 500 metros da cascata inicial. Ainda tem uma piscina, a última, que é das crianças.
É supergrande, superbonito e um passeio incrível.

Bariloche passou batido por segurança
Um dos destinos mais visitados no Inverno Patagônico é Bariloche. Uma cidade charmosa, com características europeias presentes principalmente na arquitetura, restaurantes incríveis, centros de esqui super-renomados… Isso tudo só ouvimos falar, porque passamos por Bariloche em uma hora, mais ou menos.
Por quê? Primeiro porque muvuca não combina com kombi, já falamos isso quando passamos por Buenos Aires. Muito carro, muita gente estressada e, consequentemente, muita buzina, não combina com um veículo tão grande e lento.
Segundo porque recebemos um alerta sobre roubos a viajantes. Um não, uma dezena deles. Em aplicativos, na internet, com amigos, a notícia de crimes contra turistas, principalmente em motorhomes, chegou a nós de várias maneiras. A que nos deixou mais assustados foi de um casal que viaja de kombi e que passou por Bariloche. Deixaram a Girassol (nome fofo da kombi deles) estacionada por 20 minutos pra irem à padaria. Quando voltaram, encontraram um vidro quebrado. Haviam levado câmera, computador, celular e o pouco de dinheiro que guardavam no carro. Tenso, né?
Em um aplicativo de viagem, iOverlander, são muitos os alertas sobre isso. Alguns falam sobre uma gangue especializada em roubar carros de viajantes. Então, não quisemos arriscar. Fica pra próxima, sem a Analuz daí.

Nosso primeiro “wildcamp”
Tá, a tradução de wildcamp é acampamento selvagem. Não foi bem isso que rolou. Mas na última semana passamos nossa primeira noite longe de uma cidade, de um posto ou de um camping, em meio ao nada, longe de tudo que estamos acostumados, mas tão perto de uma atmosfera única e que nos fez sentir em casa.
Às margens do Rio Negro, que dá nome à Província que estávamos, com montanhas cor de terra ao fundo, pinheiros grandões e centenas de pinhas espalhadas pelo chão. Cenário de filme, real!

Quanto custa
O valor de entrada nas Termas Geométricas varia de acordo com o horário. Quanto mais cedo ou mais tarde, mais barato. No meio do dia, o preço é mais alto.
Das 11h às 12h e das 18h às 20h, custa 27 mil pesos chilenos por pessoa, o equivalente a R$152,00. Das 12h às 18h, o preço sobe pra 30 mil, R$ 170,00. Aos sábados, ainda tem opções mais baratas das 9h às 11h e das 20h às 22h.

100 dias de estrada!
Neste sábado, dia 17 de agosto, completamos 100 dias de estrada. 100 dias de aprendizados inúmeros, de lugares incríveis, de fotos incontáveis, de pessoas maravilhosas, de Uruguai, Argentina e Chile. 100 dias inesquecíveis. Obrigado a todos por compartilharem tanto conosco. Obrigado, Jornal Ibiá, pela oportunidade de dividir esses 100 dias com nossa gente.
Tem muito mais por vir!

Compartilhar

Deixe seu comentário