É com muita alegria e um orgulho imenso de mim, do Rodrigo e, claro, da nossa Analuz, que anuncio que chegamos ao Equador! Este é o quinto país que vamos conhecer a bordo da nossa Kombi. Já passamos por Uruguai, Argentina, Chile e Peru, país que deixamos para trás na última quarta-feira, dia 29 de janeiro, depois de mais de dois meses. E estamos SUPERANSIOSOS. Por quê? Vamos aos motivos:

– A gasolina é baratíssima, e só isso já é motivo pra qualquer viajante dar pulos de alegria e querer conhecer cada cantinho. A média no país é R$ 2,00 por litro de combustível, bem mais barato que todos os países que visitamos até agora, incluindo o Brasil.

– Não tem uma única pessoa que passou por esse país e que não tenha nos dito que o Equador virou um dos seus destinos favoritos. Poucos são os viajantes que chegam aqui com grandes expectativas, mas todos saem surpresos e muito felizes com suas experiências. Queremos o mesmo!

– O país é muito diversificado. Só para decidir a rota pelo Equador já precisamos escolher entre litoral, serra e selva, para vocês terem uma ideia da situação. Tanta diferença climática e de relevo, óbvio, influencia na alimentação e cultura locais, o que queremos muito conhecer.

– Calor e sol. Nem precisava dizer nada para justificar isso, mas: CHEGA DE FRIO! Até chegar no norte do Peru, não tivemos quase nenhum dia de calor em oito meses de viagem. Além do rigoroso inverno patagônico, ficamos diversos dias na Cordilheira dos Andes, em altitudes que não baixavam de 3 mil metros acima do nível do mar e temperaturas que não passavam dos 20°C. Então, agora, queremos calor.

De volta às montanhas
Na nossa última semana no Peru, o esperado é que curtíssemos o litoral e o clima maravilhoso do norte do país. Porém (e graças aos nossos amigos paulistas Ellen e Caio do projeto “Zen Rumo”), decidimos voltar para o frio e chuva das montanhas. E essa foi a melhor decisão que podíamos ter tomado, afinal, essa mudança repentina e radical nos planos nos deu a oportunidade de conhecer um dos lugares mais lindos que já passamos.

Não curtimos muito comparar os locais que conhecemos, mas acaba sendo inevitável depois de passar por tantos pontos diferentes. E depois de tantos destinos de tirar o ar, a Reserva Nacional Huascarán, mais especificamente a Laguna Parón, chegou para ocupar um posto de destaque na nossa lista de TOP 10 dessa aventura.

A Laguna é um dos principais atrativos da Reserva, que tem 340 mil hectares e faz parte da Cordilheira Branca, a maior cadeia de montanhas tropicais do mundo. Neste lugar, podemos dizer com toda certeza, vimos a água azul mais azul que nossos olhos já nos proporcionaram ver. É inexplicável a cor e beleza da Parón, ainda mais quando percebemos o contraste dela com as montanhas de pedras e grandes árvores que a rodeiam.

O mais louco desse passeio é que em frente à Laguna Parón, ali, a poucos metros da gente (tá, mentira, eram muitos metros que deveriam ser percorridos através de uma trilha permitida somente para montanhistas) estava a montanha Artesonraju, a “montanha majestosa” presente na identidade visual da Paramount Pictures, que aparece na abertura de todos os filmes do estúdio.

Infelizmente, no dia em que estivemos no local, a neblina e a chuva não nos permitiu enxergar o cenário completo. Conseguimos ver apenas algumas partes da montanha, mas foi uma sensação bem diferente saber que estávamos tão perto da inspiração para uma das grandes marcas do cinema mundial.

Deixe seu comentário