Vamos ser bem sinceros, afinal, temos a honra de ocupar este espaço por quase sete meses e contar com a leitura e atenção semanal de muitas pessoas (aproveito para agradecer a todos por isso): não esperávamos absolutamente nada além de um cenário chato e desértico do norte argentino. Conhecido como NOA, a região noroeste do país tem fama de ser extremamente seca, muito árida e sem muitas grandes atrações, comparada com outras partes da Argentina.

A Montanha das 14 cores de Humauaca

Então, com toda certeza, depois de semanas seguidas vivendo no NOA, podemos dizer: COLOQUE NA SUA ROTA DE VIAGENS PELA ARGENTINA! E pode vir com grandes expectativas, porque, mesmo assim, a região vai te surpreender. Dentre locais que merecem uma atenção muito especial, Purmamarca e Humahuaca (além de Salta e Tolar Grande, cidades das quais falamos aqui nas últimas semanas).

Purmamarca está localizada na província de Jujuy, a pouco mais de 60 quilômetros de San Salvador de Jujuy, capital provincial. A cidade faz parte da região conhecida como Quebrada (como o nosso Vale do Caí), que agrega várias cidades. Conta com 2mil habitantes, número que deve dobrar em finais de semana, principalmente na alta temporada de férias. Por que tanto alvoroço por um povoado tão pequeno? Ali, logo atrás das últimas casinhas de barro com telhado de palha ou cactos, está o “Cerro de las 7 colores” (Montanha das 7 Cores), um espetáculo natural que pode ser visto de dentro de qualquer café, restaurante ou hotel local.

A formação não é gigantesca. Na verdade, é até modesta perto das montanhas que rodeiam a cidade. Mas, naturalmente, tem uma paleta de cores composta por tons lindíssimos. Ficamos horas incansáveis analisando cada uma delas. Lindo demais! Além disso, a cidadezinha é um encanto. Vive em torno do turismo e, por isso, tem tendinhas vendendo produtos típicos por todo canto. São principalmente roupas e acessórios supercoloridos que dão vida às ruas e casas cor de terra.

E quando achamos que as surpresas com o Noroeste Argentino tinham acabado, chegamos a Humahuaca, a 80 quilômetros de Purmamarca. Energia boa, gente sorridente e uma serra sem explicação, que tem como ápice o “Cerro de las 14 colores”. Se as tais sete cores já tinham nos encantado e roubado horas da nossa atenção, vocês já devem suspeitar como foi se deparar com essa cadeia de montanhas.

Conhecida como “El Hornocal”, a serra colorida está um pouco mais longe da cidade, há 20 quilômetros do centro de Humahuaca, e está dentro da área declarada Patrimônio da Humanidade. Amarelo, verde, vermelho e azul são as cores predominantes, divididas entre tonalidades distintas. A formação se deu por um motivo que nos surpreendeu muito: no local, à frente dessa montanha, antigamente existia uma imensa bacia de água. Aos poucos, ela foi “secando” e cada metro de montanha a menos de água, era um metro a mais em contato com o sol e a vegetação. Assim, depois de centenas de anos, cada partezinha ganhou um tom diferente. Quase mágico.

O NOA quer, respeita e valoriza o turista
Além de ser linda, a região tem tudo que se precisa quando está viajado: boas hospedagens, restaurantes, comida de rua boa e barata, transporte e, principalmente, valorização dos turistas. O povo adora contar com a presença dos visitantes e faz questão de tratar muito bem a todos que chegam. Nos sentimos em casa estacionados em uma praça com as cadeiras na calçada e pratos de comida nas mãos. Cada um que passava nos desejava “Bueno provecho” (bom proveito) e nos felicitava pela kombi e pela viagem. Um tratamento maravilhoso, que nos fez gostar ainda mais do local.

E foi com essa alegria e paisagens estonteantes do NOA que fechamos nossa temporada na Argentina. Entramos no país pela primeira vez dia 21 de maio, ou seja, são mais de cinco meses desfrutando de tudo que os “hermanos” têm de melhor. Se recomendamos esse país? Com toda certeza do mundo! A Argentina está do nosso lado, tem muito a oferecer como potência turística, tem – em geral – um povo muito amável e que adora ajudar e trocar experiências e possui lugares impressionantes e que agradam a todo tipo de público. Vale a pena!

Onde estamos
Se tudo deu certo nesse finalzinho de semana, estamos no Chile, mais especificamente no Deserto do Atacama, nosso último destino nesse país também. Já sabe, se quiser acompanhar o dia a dia da nossa aventura, estamos no Instagram e no Facebook como @comanaluzpelomundo.

Deixe seu comentário