Denominada Egídio Michaelsen, a 9ª Coordenadoria Regional do Partido Democrático Trabalhista (PDT) esteve reunida no Clube do Comércio, em Montenegro, no último final de semana, para a eleição da diretoria 2017-2019. Na presença dos deputados Pompeo de Mattos e Enio Bacci, os trabalhistas reconduziram o brochiense João Roque da Rosa, o “Anão”, como coordenador regional.

Além dele, fazem parte da diretoria José Volmar Wogt, vice-presidente e vereador em Portão; Júnior Cristiano Mossmann, secretário e vereador em São José do Sul; e o montenegrino Germano Kniest, tesoureiro. A regional do partido abrange 12 cidades do Vale.

A partir de agora, o foco da Coordenadoria Regional do PDT é debater a conjuntura política com vistas à eleição de 2018. Hoje, o partido deve confirmar o nome de Jairo Jorge, ex-prefeito de Canoas, como pré-candidato a governador do RS no ano que vem.

Pré-candidaturas – Por falar em eleições 2018, o vice-presidente do PDT de Montenegro, Clóvis Domingues, tem anunciado nas redes sociais que o ex-prefeito Paulo Azeredo é pré-candidato a deputado estadual no ano que vem, enquanto o nome de Iolanda Hofstatter aparece como possível candidata a deputada federal. “Ela já fez 23.000 votos”, escreveu Domingues no Facebook.

Será que vai?
Depois das sinaleiras e da sugestão das rotatórias, agora o Executivo e o Legislativo debatem a construção de uma passarela na RSC-287. Será que dessa vez vai? Os vereadores Talis Ferreira (PR) e Kellen de Mattos (PSD) estiveram reunidos com o secretário de Obras, Habitação e Saneamento do Rio Grande do Sul, Fabiano Pereira, na capital. Arrancaram dele a promessa de instalação de uma passarela na rodovia. Nessa semana, a proposta foi apresentada ao prefeito Carlos Eduardo Müller.

O retorno – Ontem, os dois vereadores estiveram em Porto Alegre, no Daer, buscando uma nova alternativa para o cruzamento da rodovia. Os legisladores cobraram fortemente do diretor de Transportes Rodoviários, Lauro Roberto Lindemann, uma solução. Uma delas seria passarela para pedestres. Nos próximos dias, Kellen e Talis devem se reunir com o senador Lasier Martins na tentativa de captar recursos federais para as melhorias na RSC-287. Com tanto empenho, esperamos que essa novela tenha um final feliz em breve. Quase todos os dias ocorrem acidentes na travessia urbana da estrada estadual.

Colher de chá
Os vereadores votam hoje, como já ocorreu em outros momentos, o Programa de Recuperação de Créditos Municipais de Pessoas Físicas e Jurídicas, mais conhecido como Refis Municipal. Caso a matéria seja aprovada, os contribuintes em débito com o Município poderão quitar suas pendências à vista ou a prazo. A proposta abrange as dívidas que venceram antes de 31 de dezembro de 2016.

O texto prevê que a Prefeitura abrirá mão de 60% do valor dos juros para quem pagar à vista. Quem preferir parcelar poderá fazê-lo em 60 meses, mas será necessário dar uma entrada de 25% e, além disso, o desconto relativo aos juros será de apenas 5%. O prefeito Kadu Müller disse aos vereadores que o Refis Municipal é uma forma de fazer caixa e, com isso, investir em serviços e melhorias da cidade. Essa grana extra vem a calhar como nunca antes em função da pindaíba da Prefeitura.

Contra a exploração sexual
Os legisladores montenegrinos se posicionam hoje quanto ao projeto de lei 13/17, de autoria do vereador Juarez Vieira da Silva (PTB), que institui a Semana Municipal de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O texto prevê que a comemoração seria sempre em maio, na semana que antecede ao Dia Municipal de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. “O objetivo é promover palestras em salas de aula, eventos e atividades de cunho educacional e cultura”, afirma Juarez.

Vem pavimentação aí
A pauta da sessão desta quinta-feira também prevê a votação do projeto de lei em que o Executivo solicita autorização da Câmara para abrir crédito especial de R$ 197 mil — um recurso do PAC II. O dinheiro servirá para concluir a pavimentação das ruas Ernesto Zietlow e Selma Wallauer.

Rapidinhas
* Causou estranheza, na terça-feira, a notícia da demissão do coordenador da Defesa Civil, Marcelo Silva, e da perda da função de chefia do guarda municipal Clovis Pereira. Primeiro, pelo momento: a cidade ainda se recupera do forte temporal de domingo. Segundo, pelo motivo: as demissões teriam ocorrido apenas porque amigos de Clovis criticaram o prefeito e seu chefe de gabinete. O detalhe é que esses comentários foram feitos pelo Whatsapp, num grupo de amigos. A conversa vazou e foi levada ao alto escalão do governo, que foi infeliz nesta decisão, em hora errada.

* Servidores municipais entraram em contato com a coluna para corrigir o horário dos serviços administrativos da Prefeitura de Montenegro: 8h às 12h e 13h30min às 16h30min, e não como veiculado na última coluna. Esse expediente deve manter-se sem alterações mesmo que a Câmara de Vereadores aprove o projeto de lei do turno único, das 7h às 13h. A matéria ainda não foi protocolada no Legislativo.

Reunião em sexta à noite
Sim, os vereadores de Brochier vão se reunir em um momento pouco convencional, nesta semana. A reunião, em vez de ser realizada hoje, como de praxe a cada 15 dias, vai ficar para amanhã, dia 6, às 19h. A mudança de dia atende a um pedido do vereador e presidente da Câmara, Anésio Scherer (PT).

Segredinho – Os brochienses que desejam acompanhar de perto do trabalho dos vereadores em plena sessão ordinária — um ato cívico salutar para a democracia e a melhoria do nível dos políticos — nunca sabem quais os assuntos que serão debatidos na reunião. Isso porque os vereadores decidem apenas minutos antes da sessão o que será votado naquele dia. Soa como um desrespeito à comunidade, que tem o direito de saber com antecedência o que estará em pauta e, assim, decidir se vai à sessão ou não. Em Montenegro, há muito tempo o Poder Legislativo comunica antes o que estará em discussão, seja publicando em seu site, seja encaminhando a pauta aos veículos de imprensa.

Destino certo
Durante a Semana Municipal da Água, que encerra amanhã, ficou ainda mais evidente que boa parte dos problemas ambientais seria resolvida com o descarte correto de resíduos. Já que praticamente tudo que realizamos, seja em casa, no trabalho, na escola… enfim, no cotidiano, gera lixo, a melhor alternativa é transformá-lo em algo útil.

Lixo não é lixo – O aproveitamento de resíduos, seja em casa ou em estabelecimentos comerciais e industriais, passa pela ação de todos. É preciso que o cidadão, o empresário e o poder público façam sua parte. Isso inclui separar o lixo em casa e ter uma coleta seletiva eficiente, pois de nada adianta fazer a seleção do seco e molhado para depois depositar tudo junto no caminhão.

Sustentabilidade – Desenvolvimento sem agredir o meio ambiente deve ser o lema de qualquer empresário. A legislação para preservar o meio ambiente existe, mas nem sempre é seguida. A fiscalização depende da união do cidadão e do poder público. Se você perceber que a Lei de Logística Reversa não está sendo seguida, denuncie. O telefone da Secretaria Municipal de Meio Ambiente é o 3649-1879, e do Condecon/Procon, 3632-3122.

* O titular da coluna está em férias. Até lá, responde interinamente por esse espaço o jornalista Marcelo Fiori. Colaboraram com esta coluna as jornalistas Daniele Angnes, Lilia Maris Nascimento e JB Cardoso.

Deixe seu comentário