O prefeito Kadu Müller participou, nesta terça-feira, do evento em que seu partido, o Solidariedade, anunciou oficialmente apoio à candidatura de Eduardo Leite (PSDB) para o governo do Estado. No primeiro turno, a legenda estava ao lado de Jairo Jorge, do PDT, e até chegaram a circular especulações de que os filiados seriam liberados para fazerem suas próprias escolhas no dia 28. Durante a adesão, a direção do Solidariedade ressaltou que optou pelo candidato tucano porque ele possui ideias mais claras e objetivas para vencer a crise do Rio Grande do Sul do que o atual governador e candidato à reeleição, José Ivo Sartori, do MDB. O prefeito de Montenegro tem sentido na pele a dificuldade que é receber os repasses do Estado, por exemplo, para a manutenção do Samu e dos antendimentos no Hospital Montenegro. Apostar em uma alternativa é uma consequência disso.

Condenados
O prefeito de Maratá, Fernando Schrammel, e o secretário municipal de Meio Ambiente, Elson Wadenphull, foram condenados por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Estado. Segundo a denúncia do Ministério Público, ambos usaram dos cargos para movimentar, irregularmente, máquinas da Prefeitura na demolição de um prédio que pertence à família do chefe do Executivo. A condenação é de primeiro grau e ainda cabem recursos, mas pode resultar em multa, prisão, devolução de valores em erário e perda dos direitos políticos.

Erros – Os acusados garantem que não fizeram nada de irregular, tendo apenas usufruído direitos que são estendidos a todos os contribuintes marataenses. Contudo, Schrammel protagonizou um episódio curioso e inusitado no cenário político, ao reconhecer que deveria ter formalizado, em documentos, as ações realizadas em sua propriedade. Não é todo dia que se vê um político admitindo um erro que, neste caso, acabou envergonhando toda uma comunidade.

Déficit mensal
O Hospital Montenegro parece estar sempre na corda bamba. Esporadicamente, as contas são expostas, revelando que a saúde financeira da instituição precisa de tratamento contínuo. A cura depende de muitos remédios, incluindo melhor distribuição de recursos e aplicação correta do dinheiro dos impostos. Enquanto isso não ocorrer, a entidade seguirá sofrendo e os pacientes, naturalmente, são afetados. Hoje, a receita mensal é de R$ 4.176.459,86, enquanto o custo médio é de R$ 4.501.000,00. A diferença é um déficit de R$ 324.540,14 a cada 30 dias.

Carências – Durante um encontro na tarde desta terça-feira, foi observado ainda que a casa de saúde é de média complexidade, mas sofre com as carências tanto da saúde básica como da alta complexidade. Isso significa que o HM acaba por atender também a pacientes que poderiam ter seus problemas resolvidos nos postos de saúde, assim como recebe aqueles que precisariam de um atendimento mais complexo, mas os hospitais que deveriam tratá-los não conseguem atender a toda a demanda.

Nuvens negras – Levando em conta a realidade atual, fruto da política do governo Sartori, e a expectativa de redução do tamanho do Estado defendida por seu oponente, Eduardo Leite, em caso de vitória dia 28, o horizonte é tempestuoso. Será preciso lutar muito nos próximos quatro anos para manter as portas abertas.

Fala, prefeito!
A assessoria de Comunicação da Prefeitura criou uma nova forma de divulgar as ações do governo. Nas redes sociais, vai publicar pequenos vídeos em que Kadu Müller comenta os fatos mais importantes da semana. O nome do quadro é “Fala Prefeito” e, na primeira edição, aborda questões relativas à Biblioteca Pública, ao Teatro Roberto Cardona, à construção de unidades habitacionais e ao Pólo da Química. No caso, assuntos que também tiveram generosos espaços na mídia tradicional. Na estreia, foram impressionantes 61 curtidas e 19 compartilhamentos.

Versão oficial – De acordo com o texto de apresentação, com a iniciativa, cria-se “uma oportunidade de evitar a desconstrução que é gerada através de boatos, maldosas intenções, assim como as fake news, que hoje ganham proporção entre as mídias virtuais”. Algumas pessoas não entenderam que ali será abordado o “lado bom” do governo e já foram reclamando dos buracos.

Pela transparência
Hoje e amanhã, das 10h às 17 horas, o Cartório Eleitoral fará a preparação das urnas eletrônicas que serão utilizadas para a recepção de votos e justificativas nas 190 seções da 31ª Zona Eleitoral. A área é composta por Brochier, Maratá, Montenegro, Pareci Novo e São José do Sul. Mais uma vez, qualquer cidadão pode acompanhar o trabalho e, novamente, ninguém o fará. Pelo simples fato de que, ao invés de fiscalizar, as pessoas preferem colocar em dúvida a idoneidade do sistema quando o resultado não agrada.

Verificação – Também nesta sexta-feira, às 13h, será realizada a verificação das urnas eletrônicas utilizadas no 1º turno em que algum eleitor tenha formalizado reclamação de eventual mau funcionamento. Mais uma vez, o evento é aberto. As duas ações ocorrem na sede do Cartório Eleitoral, situado na rua Bruno de Andrade, 1.809, bairro Timbaúva.

CPI do Bela Vista
Os vereadores que integram a CPI do Loteamento Bela Vista ouviram, esta semana, integrantes da Comissão Permanente de Sindicância e Processo Administrativo Disciplinar e Especial (CPAD) da Prefeitura que investigaram as denúncias de irregularidades nas obras logo após a construção. Quatro servidores compareceram à Câmara: Patrick Zaboski Pinho, Rubem Tomasi, Edemar da Costa e Roselaine Puhl Gomes (aposentada). Segundo eles, foram em torno de 18 meses de apurações.

Crimes – O grupo descobriu, na época, que o projeto foi desenvolvido nacionalmente e não era adequado para a realidade do Rio Grande do Sul. Também constatou que não houve licitação para contratar a empreiteira encarregada das obras e que o governo federal apenas disponibilizou uma lista com algumas opções. Uma comissão acabou escolhendo a Projetocidades Arquitetura e Urbanismo. O relatório elaborado pela CPAD, apontando indícios de crime, foi encaminhado para o Ministério Público Estadual, Federal e ainda para o Tribunal de Contas do Estado.

Pausa – O presidente da CPI, Talis Ferreira (PR), informa que a comissão fará pausa de uma semana nas oitivas. O objetivo é depurar todo o material levantado até o momento. Ele acredita que o próximo a ser chamado é o ex-prefeito Percival de Oliveira.

Rapidinhas
* Esta semana, faz três meses que o posto de identificação de Montenegro, junto ao Sine, foi fechado. E se não reabriu nem durante a campanha eleitoral, quando isso poderia resultar em votos, o que esperar depois?

* Única vereadora gestante da história do Legislativo montenegrino, Josi Paz (PSB) terá uma menina no seu terceiro parto. Ela já tem uma filha mulher e um garoto.

* O prefeito Kadu concorda em investir o superávit orçamentário da Câmara no recapeamento das ruas mais esburacadas. A reclamação da comunidade é tanta que a oferta soou como música aos nem sempre sensíveis ouvidos governistas.

* No universo das fake news, a última é a de que carros adesivados com a imagem de Fernando Haddad estão sendo arranhados. Com tantas câmeras de segurança nas ruas e na frente das lojas, só um idiota teria coragem de se expor.

Deixe seu comentário