Na antiga Roma, as homenagens aos deuses muitas vezes exigiam o derramamento de sangue. Os imperadores, sempre criativos, logo entenderam que agradar as suas divindades poderia ser também uma maneira de adular o povo. Assim, construíram gigantescas arenas e nelas colocavam a lutar, até a morte, inimigos capturados em batalha e “criminosos”, geralmente pessoas que ousavam desafiar seu poder. Enquanto os servos distribuíam pão pelas arquibancadas, na areia, os guerreiros se batiam pela vida. Quanto mais sangue corria, maior o êxtase da plebe. Os “jogos”, como eram chamados, duravam vários dias, envolviam apostas e desviavam a atenção dos grandes problemas enfrentados pelos pobres. Felizmente, a humanidade evoluiu, mas a política do “pão e circo” resiste em muitos recantos do nosso país e terá, nos próximos dias, sua mais importante manifestação, nas eleições. Os gladiadores são os candidatos. Eles não vão usar espadas e tridentes. Hoje os métodos são mais sutis. Promessas sem fundamento serão feitas para conquistar a simpatia do povo e mentiras e calúnias tentarão acabar com os oponentes, transformando o pleito, para alguns, em um “jogo” de vida ou morte.

Minorias – Encerrado o prazo para as convenções partidárias na última quarta-feira, o número de candidatos em Montenegro subiu para cinco. Gustavo Zanatta, Kadu Müller, Márcio Menezes e Percival de Oliveira terão mais um oponente: o professor Ricardo Agádio Kraemer, do PT. Sua vice é a técnica em Enfermagem Liliane Nunes e a indicação da dupla traz para a pauta da campanha temas normalmente negligenciados pelos partidos tradicionais. Entre eles, as políticas sociais e a defesa das minorias, como o público LGBT, os deficientes e os idosos.

Reconstrução – Professor da rede pública, Kraemer foi vereador entre 2005 e 2008 e havia se preparado, inicialmente, para concorrer novamente ao Legislativo. Acabou cedendo à pressão para encabeçar a chapa majoritária como parte de um esforço de reconstrução da legenda, cuja imagem foi seriamente danificada pela Operação Lava-jato e seus desdobramentos.

Revolta – Enquanto a maioria dos partidos e coligações organiza seus grupos de trabalho, o PDT lida com uma barulhenta “revolta” interna. No fim de semana, o candidato Adairto da Rosa, o Chacall, retirou sua candidatura a vereador. Em um longo e bem pontuado texto nas redes sociais (fora do padrão tradicional), explica que lutou contra a aliança com o Republicanos de Percival de Oliveira, mas seus argumentos foram ignorados. “Não posso aceitar essa coligação, que tem o único objetivo de buscar o poder a qualquer custo e a qualquer preço. Não aceito ter que mudar o meu discurso”, declarou.

Só assistindo? – Muita gente elogiou a postura do agora ex-candidato a vereador, ressaltando a coerência entre o seu discurso e a prática. Para quem costumava se referir aos novos aliados do PDT como “gafanhotos”, de fato, pedir votos para eles agora seria bem estranho. Como Chacall tem um público grande e a política corre nas veias, a dúvida que surge é se ele realmente ficará apenas na arquibancada, assistindo, ou se entrará na arena para ajudar outro “gladiador”.

Preparação – Semana passada, o Ibiá reuniu os candidatos a prefeito e os dirigentes dos partidos e coligações para apresentar seu projeto de cobertura das Eleições 2020. O clima foi de cortesia e troca de gentilezas, mas, nos bastidores, as espadas estão sendo afiadas.

Coordenação – Durante a reunião na sede do Ibiá, também foram confirmados os nomes dos coordenadores da campanha de cada candidato:

Farrapos – No fim de semana, aproveitando o 20 de setembro, os candidatos a prefeito fizeram postagens nas redes sociais e participaram de lives em homenagem ao gaúcho. Obviamente, para não perder votos entre os tradicionalistas, evitaram falar sobre os episódios “menos nobres” da revolução.

_________________________________________________

Na espera
Os transportadores escolares ainda não perderam as esperanças de receber alguma ajuda do poder público para minimizar os efeitos da pandemia (estão parados há sete meses). Desde junho, eles vêm pedindo apoio da Prefeitura e lamentam que as coisas tenham “esfriado”. De acordo com Paulo Eduardo da Silva Cabral, o “Careca”, o Executivo se mostrou sensível ao pedido, mas, no momento em que o tema foi politizado, a situação desandou.

Consulta prévia – A pressão continua, mas as esperanças minguam. Cabral recebeu a informação de que o Executivo está consultando o Ministério Público sobre a possibilidade de usar verbas de sobras do orçamento da Câmara, referentes a 2019, para repassar aos transportadores. Em função da campanha eleitoral e das vedações impostas pela lei para candidatos a prefeito e a vereador, o medo é grande.

Renovação
Durante a convenção do MDB, na semana passada, foi registrado um momento de pura emoção. O ex-vereador Jocely Machado, um dos fundadores do partido em Montenegro, abonou a filiação do neto Tiago à legenda. Jocely esteve na Câmara entre 1989 e 1992.

Movimento
A Câmara aprovou, na quinta-feira, projeto de lei do vereador Cristiano Braatz (MDB) que torna a Educação Física, realizada por profissionais do segmento, uma atividade essencial. A medida impedirá o fechamento total de academias e outros estabelecimentos do gênero mesmo diante de uma nova onda de Covid-19. O movimento é essencial para a saúde física e mental, fortalecendo o organismo contras as doenças.

Esperando sanção – O texto foi aprovado por unanimidade no Legislativo, mas, para virar lei, é necessária a sanção do prefeito Kadu Müller, que deve se pronunciar nos próximos dias.

_________________________________________________

Rapidinhas
Profissional de Marketing com tradição em campanhas a prefeito, Sandro Müller, da COM +, está trabalhando em outras cidades neste ano. Em Montenegro, cuida das imagens de Talis Ferreira (PP) e Priscila Nunes (PSB) para a Câmara.

Morto em 24 de junho de 2014, só agora a Câmara presta uma homenagem a um dos seus mais longevos componentes. Vereador por seis mandatos, Adair Vianna se tornará nome de rua.

Prefeitura prepara asfaltamento de um pequeno trecho da estrada de Campo do Meio, que fica entre duas partes já pavimentadas da Transcitrus. Obra esperada há anos, por coincidência, vai ficar pronta antes das eleições.

À medida em que encaminham os pedidos de registro de suas candidaturas, os prefeituráveis devem apresentar um plano de governo, que ficará à disposição dos eleitores no site do TRE. Quem já concorreu e está pensando em copiar o texto antigo deve tomar cuidado. Não é difícil comparar as propostas. #ficaadica

Candidato a vereador pelo PTB, o tradicionalista Ubirajara Pires se recupera de um infarto que sofreu na semana passada. Colegas de partido torcem para que ele possa encarar a campanha, pois é uma de suas principais apostas para a Câmara.

Deixe seu comentário