A campanha eleitoral mal começou e o cheiro de sujeira no ar começa a incomodar as narinas mais sensíveis. Semana passada, o candidato do PSDB, Márcio Menezes, foi à Polícia registrar a ação de hackers sobre as suas redes sociais. Dois dias depois, os ataques foram contra lideranças da coligação Voa Montenegro, de Kadu Müller e Josi Paz. E, no domingo, Talis Ferreira, que concorre à reeleição para a Câmara, veio a público confirmar que é candidato, pois a cidade foi varrida pela notícia falsa de que ele havia desistido. Antes disso, houve fake news anunciando que a Justiça Eleitoral havia barrado a candidatura do ex-prefeito Percival de Oliveira. A situação é tão grave que o eleitor tem dificuldade de saber em quê acreditar. Por via das dúvidas, neste momento, é melhor desconfiar de tudo, checar as informações nos meios de comunicação tradicionais e no site do Tribunal Regional Eleitoral.

Só dois – Das 106 candidaturas a vereador apresentadas pelos partidos em Montenegro, 96 já foram deferidas pela Justiça Eleitoral e oito aguardam análise da documentação. Indeferidas, até o meio-dia de ontem, havia apenas duas. Num primeiro momento, estão fora da disputa Valdair da Silva, do PSB, e Susana Souza, do PL. Ambos, porém, ainda podem recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Motivos – A impugnação de Valdair é fruto de condenações criminais que ele teve no passado. Já Susana não conseguiu comprovar o tempo mínimo de seis meses de filiação ao PL, previstos na lei. Antes, ela era do Solidariedade.

Plataformas – Com o começo da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV, os candidatos ganharam duas novas plataformas de divulgação das suas propostas. Contudo, o tempo é curto: são duas inserções de dez minutos por dia. Quem terá a maior exposição será Percival de Oliveira, com 3 minutos e 31 segundos em cada horário, seguido de Kadu Müller (2 minutos e 39 segundos), Gustavo Zanatta (1 minuto e 56 segundos), Ricardo Kraemer (1 minuto e 29 segundos) e Márcio Menezes (53 segundos). Para quem tem muito a dizer, é pouco tempo.

Reciclagem – O candidato do Republicanos, Percival de Oliveira, aproveitou parte do jingle de suas campanhas anteriores para mexer com a memória dos eleitores. E ressuscitou também o “solzinho” amarelo que o acompanha desde 2004, quando prometeu uma “Montenegro como nunca se viu”.

Escola – Já na estreia, o petista Ricardo Kraemer se colocou na alça de mira dos oponentes. É que suas gravações foram realizadas dentro de uma escola e a menos que seja uma instituição privada, ele pode ter problemas. A lei proíbe o uso de prédios públicos com fins eleitorais. Desde sábado, o Cenário Político vem perguntando ao candidato onde ocorreu a filmagem, mas ele não respondeu.

Julgamento – O candidato Gustavo Zanatta postou vídeo na semana passada garantindo que não é um playboy e pedindo para não ser julgado com base em informações falsas. Tem coisas que, definitivamente, os políticos não deveriam ser obrigados a explicar.

_________________________________________

Troca de lado
Tudo que um partido não precisa na campanha eleitoral é uma divisão interna. Depois do PDT, a regra agora está sendo solenemente ignorada pelo PT, que neste fim de semana perdeu uma antiga filiada. Há alguns dias, a escritora e professora aposentada Márcia Martiny Roehe comentou nas redes sociais que recebera um convite, de um partido de “direita” para assumir a Secretaria da Educação e que entraria na campanha do prefeito Kadu porque não seria justo participar apenas dos ganhos em caso de vitória.

Companhias – Até aí, nada de novo. A política está cheia de pessoas de um partido que aderem ao governo de outros pelos mais variados motivos. Ocorre que algumas figuras se sentiram traídas e a direção do PT emitiu nota dizendo que os acordos feitos pela filiada nada têm a ver com o partido. No mínimo, uma afobação, já que essa possibilidade sequer existia. E por uma razão muito simples: Kadu e seus aliados não querem a companhia do PT, nem na campanha e nem na Prefeitura.

Resumo – No fim, Márcia Martiny, que chegou até a ser cotada para concorrer a prefeita pelo PT, encaminhou sua desfiliação. A legenda encolhe mais um pouco e a professora – mesmo sendo uma pessoa com ideias “de esquerda” – está livre para fazer campanha a um partido que ela própria define como “de direita”.

Fritura – Nessa história toda, a maior vítima é a atual secretária de Educação, Rita Carneiro Fleck, fritada sem dó pelo governo que serve.

_________________________________________

CPI faz de conta
Suplente na legislatura atual, o advogado Márcio Müller está de volta à Câmara. Ficará 30 dias, substituindo Rose Almeida, afastada para um tratamento médico. E quinta, fiel ao seu estilo, chegou… chegando. Já na primeira sessão, conseguiu irritar toda a bancada de oposição ao propor o fim da CPI do Plano de Carreira. É que a renovação do prazo até o dia 30 de novembro foi submetida ao plenário e Müller foi duro ao sugerir que falta vontade de trabalhar. A investigação foi iniciada, pasmem, em fevereiro do ANO PASSADO.

Enrolação – Primeiro, a Câmara ficou quase um ano enrolada na contratação de uma consultoria para avaliar o impacto da nova lei sobre a folha de pagamento. Depois, veio a pandemia e a suspensão de quase todas as atividades legislativas. O trabalho parou na análise dos certificados apresentados por servidores para obter aumentos e está loge do fim. Contudo, não restam dúvidas de que esse assunto, há muito tempo, deixou de ser prioridade na Câmara.

Como assim? – Durante a discussão, chamou a atenção a postura dos vereadores Joel Kerber e Talis Ferreira, do Progressistas. Eles integram a CPI e reclamaram que os trabalhos estão parados. A pergunta é: por que não fizeram nada para mudar isso?

Deixa assim – No fim, a prorrogação foi aprovada pela maioria, mas as chances de algo produtivo sair desse trabalho são poucas. Ninguém quer se indispor com o funcionalismo nesta época de caça aos votos. Até mesmo alguns candidatos a prefeito entendem que é preciso “olhar para a frente”. Socorro, Ministério Público!

_________________________________________

Promessa é dívida
Convidado do do Jornal Ibiá no primeiro programa “Pronto. Falei” especial das eleições 2020, Percival de Oliveira (Republicanos) falou sobre demandas e projetos ao interior. O tema foi sorteado e só conhecido pelo candidato momentos antes da entrevista. Para o prefeiturável, a zona rural hoje está “esquecida”. Mas há quem questione o quão lembradas as comunidades eram nos oito anos em que ele foi prefeito do Município.

Promessas – Percival prometeu bastante: mais postos de saúde no interior; mais aviários; uma Casa do Produtor maior; outra na Timbaúva; saneamento e calçamento em Vendinha, Rua Nova e Bom Jardim do Caí; mais frequência na manutenção das estradas… até um fundo para produtores que invistam em práticas sustentáveis foi citado. Vá anotando…

_________________________________________

Rapidinhas
Vereador Felipe Kinn da Silva (MDB) apresentou projeto de lei tornando obrigatória a transmissão, pela internet, das reuniões em que são abertas as licitações realizadas pela Prefeitura. Em Maratá, essa demonstração de transparência ocorre há vários anos.

Vereador Talis Ferreira (Progressistas) pediu a retificação de sua lista de bens à Justiça Eleitoral. O valor subiu de R$ 633,44 para R$ 46.987,70. Ele alega que cometeu um erro ao não declarar sua casa, situada no bairro Imigração.

A campanha que pretende arrecadar R$ 120 mil para custear um tratamento de saúde ao ex-vereador Carlos Einar de Mello, o Naná, obteve até agora 10% desse valor. Com Mal de Parkinson, ele precisa implantar um eletrodo cerebral que vai reduzir sensivelmente suas dificuldades motoras.

Para ajudar, acesse Vakinha on-line: http://vaka.me/1385673 ou faça depósito na Caixa, agência 0530, operação 013, conta 102971-5, em nome de Carlos Einar de Mello, CPF 24092215053.

A Justiça Eleitoral liberou a candidatura a vereador do ex-deputado e ex-prefeito Paulo Azeredo. Antes de lutar por votos, contudo, ele precisa vencer a doença. Internado com sintomas de Covid-19 desde a semana passada, felizmente, está se recuperando e promete, em breve, retomar a campanha.

Com o aval da Câmara, a Prefeitura prepara a contratação de mais dez agentes comunitários de saúde. Eles vão atuar nas periferias, orientando as famílias para a prevenção às doenças.

Deixe seu comentário