Ao menos uma vez, apaixone-se…
Sinta o mundo mudar sob seus pés e o sentido das coisas perder o sentido. Sinta os diferentes cheiros, os diferentes sabores, veja as diferentes cores.
Apaixone-se por alguém, mesmo que seja você! E, por favor, que seja você!!!

Que possa perceber o quanto o mundo é bom se é desprovido de seus julgamentos ou como as pessoas funcionam se não estão sob o seu olhar crítico e sob a severidade de sua opinião, ou sob a certeza de suas crenças e sob a verdade de seu olhar.

Apaixone-se e erre, sem medo, sem culpa. Erre nomes, erre lugares, experimente novas sensações e novas histórias.
Apaixone-se por você, se dê esse direito. Descubra que sua felicidade não está no outro, que seu sucesso não depende de ninguém que não seja você mesmo. Que a sua fé é somente sua, que a sua força é somente sua, que seus desejos são somente seus.

Não espere que se apaixonem por você. Isso não muda fatos, não muda histórias, não muda o mundo.
O que muda sua história é você se descobrir suficiente para você, descobrir o quanto é bela, o quanto é mágica e cativante. Descobrir todo seu potencial escondido pelo julgamento dos outros, pelas histórias dos outros, pelos seus próprios julgamentos.

Não permita que sua história seja o reflexo do que o outro quis viver, do que o outro planejou para si ou para você. Tome as rédeas de sua vida, pague o preço da independência, encare o futuro com a inocência da criança e a coragem do guerreiro. Encare o amanhã com paixão, com desejo e com o ardor da descoberta.
Apaixone-se!

Deixe seu comentário