Eu escrevo oficialmente há quase dez anos. Meu primeiro livro, O Arcano Divino, foi a porta de entrada profissional para esse mundo maravilhoso da escrita. Posteriormente, acabei lançando o livro Lady Lake pelo selo Dracaena e pude ver meu nome em prateleiras de livrarias como Saraiva, Cultura, Travessa e até mesmo na americana Barnes & Noble e na inglesa Wordery. Participei da Feira do Livro de Montenegro, dei entrevistas e fui resenhado por vários sites e blogs. Fiquei rico e famoso? Não. Fui bem sucedido? Obviamente.

Minha formação acadêmica é em Análise de Desenvolvimento de Sistemas, e eu amo essa área, principalmente na parte de Inteligência Artificial, mas eu sei, e sempre soube, que minha vocação é a escrita. Minha formação nada tem a ver com minha vocação, não é? Mas esse desencontro é mais comum do que parece. Posso até arriscar que seu sonho nada tem a ver com sua profissão de hoje. A chance de eu acertar essa afirmação é muito grande. A maioria das pessoas não persegue seus sonhos.

Eu, mesmo formado em algo que não faz parte da minha vocação – mas que exerço com muito carinho –, continuo perseguindo os meus. Não desistir dos meus objetivos me levou a receber, nesse ano, um convite para participar da Bienal do Livro de São Paulo que terá, nessa edição, uma versão especial, totalmente digital, por conta da pandemia. Mais uma vez, sinto-me incrivelmente bem sucedido. A Bienal de São Paulo é quase que uma consagração para mim como autor, que me dá orgulho em compartilhar. É mais um sonho que se realiza.

Coisas grandes demoram, coisas enormes, demoram mais ainda. A perseverança e a confiança no seu sonho, no seu propósito, precisam ser inquebráveis e inabaláveis. Tudo parecerá, muitas vezes, estar ruindo e indo em direção a um deserto estéril, mas não se engane; sempre há um Oasis logo à frente; e depois outro e, em algum momento, você chegará a um manancial de água pura onde tudo terá valido a pena. Por isso é importante viver seu sonho. Não desista. Você vai se desanimar; e está tudo bem, mas se lembre que isso faz parte e é só um pequeno momento. Passe por ele e siga em frente. Tenha seu norte, seu objetivo, seu sonho, sempre na mira; sempre a vista. Deixe-o lhe guiar desde o momento em que abre os olhos pela manhã até o momento em que… abre os olhos pela manhã. Não deixe de pensar nele nem dormindo. Respire seu propósito, respire seu sonho.

Deixe que ele lhe alimente, que lhe nutra, que lhe vivifique. Assim, carregado desse amor pelo seu propósito, você irá longe, muito longe, e será bem sucedido e, mais que isso, deixará um legado, uma história, que continuará depois que você partir, depois de cumprir sua missão nesse planeta maravilhoso cheio de aprendizado e aventuras. Não desista! Persista! Você vai vencer, cedo ou tarde!

Deixe seu comentário