Em todo o meu aprendizado, até hoje, sobre somente duas coisas eu tenho absoluta certeza. Uma delas é que nós todos vamos morrer; a outra, é que não existe futuro.

Parece uma afirmação mórbida, eu sei, mas não é. De fato, é uma parte da iluminação, é uma libertação. Tendemos a perder tanto tempo com a mente no passado e no futuro, que pouco nos atemos ao presente e, por mais incrível que possa parecer a alguns, é só o que existe. Futuro e passado são ilusões, são construtos criados por nossa mente para tentar organizar as sequências de eventos que se sucedem no eterno presente.

Uma das poucas revelações que tive durante minha vida me ensinou uma coisa que vou passar a você que lê agora: “O nada, por definição, não existe; logo, tudo o que sobra, é a existência. A existência não tem começo, nem fim. E tudo o que existe, existe dentro desse eterno Todo”. Ou seja, tudo o que vemos manifestado, de qualquer forma ou natureza, manifesta-se dentro desse eterno Todo sem início ou fim. Esse eterno Todo, desconhecido, inalcançável, incognoscível, é o que podemos chamar de Deus. Aquele que é (que nunca foi e nunca será, apenas é, porque é eterno). Para os Cristãos, rapidamente deve ter saltado à mente a frase Eheye Asher Eheye, que significa: Eu Sou o que o que Sou. Frase dita por Deus a Moisés, quando inquirido sobre seu nome.

Você nasceu no presente, vive no presente e morrerá no presente. O passado são apenas lembranças, e o futuro, apenas projeções. Eles não existem, de fato. Só há o eterno presente; e isso é bom. Quando você abre os olhos para essa verdade absoluta, começa a desacelerar, a prestar mais atenção aos detalhes à sua volta e apreciar melhor seu tempo nesse mundo. E, aliás, começa a projetar suas ações de forma melhor, porque agora sabe com certeza que não há destino. Que você cria seu “futuro” hoje, todos os dias, ação por ação, e nada é escrito de antemão. Você não é fadado a um destino A ou B. Você escolhe.

Para muitas pessoas, quebrar essa ilusão de tempo futuro e passado é muito difícil. Aliás, acho que para a grande maioria é muito complicado; pois nascemos e crescemos dentro dessa forma de pensar. Sempre culpando o passado e temendo o futuro. E quase nunca vivendo no presente. Ponha isso na sua cabeça: você não envelhece porque o tempo passa, você envelhece porque as suas células se copiam com defeito depois de uma certa sequência. Os dias não passam no tempo, nós é que calculamos os dias com base no movimento dos astros, mas, no fundo, eles estão apenas andando por ai; não controlando o tempo. O tempo é uma ilusão que nos ajuda a organizar os acontecimentos, mas não devemos deixar que ela nos controle, porque ela é nossa criação, não nós dela.

Portanto, pare agora mesmo de se preocupar que o futuro vai chegar, porque ele não vai. Mas preocupe-se com o presente, porque ele está sempre aqui, conosco, nos dando oportunidades infinitas de mudar nossa vida. E, realmente, se você conseguir se livrar dessa ilusão de tempo (e há formas para isso), vai perceber o sentido da vida, o qual hoje, finalmente, tenho consciência de qual é. E eu até já sabia qual era, mas saber e ter consciência são coisas diferentes. Por exemplo: um fumante sabe que fumar faz mal, mas se tivesse consciência disso, jamais fumaria. E aí há uma grande mudança interna envolvida. Hoje eu tenho essa consciência sobe o propósito da vida e, por isso, hoje posso ser mais tolerante, mais amigo, mais humano. Por isso sempre estude, cresça e evolua.

Compartilhar

Deixe seu comentário