Quando comecei a escrever, há alguns anos atrás, queria poder participar do programa do Jô Soares. Essa foi a faísca que deu início à minha escrita. Porém, só com o tempo é que senti que tudo aquilo era parte de mim. Eu, digamos, senti a dica do universo, quando decidi escrever, e acertei.
Na vida isso acontece muito. Muitas oportunidades são nos apresentadas de forma sucinta, sem muito alarde e cabe somente a nós percebê-las e agarrá-las rapidamente; pois dizem os sábios da antiguidade que, algumas oportunidades só nos são dadas uma única vez. Depois, nunca mais.

Você, hoje, se parar para refletir, quantas oportunidades incríveis já perdeu por medo do desconhecido? Por medo do amanhã? Algumas, eu acredito. E isso é normal. Sempre tivemos e, provavelmente, sempre teremos medo do desconhecido. É da nossa natureza cautelosa.
O grande salto na vida se dá quando conseguimos superar o medo do desconhecido e arriscamos algumas oportunidades que claramente nos trarão crescimento. Se a oportunidade é boa, não pense muito. Aceite-a.

Eu tenho um grande amigo, um irmão, que está de aniversário essa semana (Feliz Aniversário Maicon Garcia). Ele é o mestre em agarrar oportunidades e isso já lhe rendeu as mais incríveis experiências. Já trabalhou em diversos ramos e possui um conhecimento enorme em diversos setores. E sempre fez o que quis. Isso é um detalhe importante a se frisar.

É claro que saber reconhecer uma boa oportunidade é algo que só vem com o tempo. De início pode ser que alguns tropeços sejam dados, mas como já disse várias vezes: não há melhor professor que o erro. Nós só aprendemos, de fato, errando, pois todo acerto de primeira é sorte, não conhecimento.
Mas você que lê essa coluna, nesse momento, sei que tem esse espírito de progresso, essa fome por buscar novos conhecimentos. Porém, uma ressalva: sempre termine o projeto que começou antes de partir para o próximo. Essa é uma dica de importância imprescindível, lembre-se disso.

Sempre que for empreender em um novo projeto, esteja ciente de que você precisa de planejamento, execução e finalização. Sem finalizar as coisas, sua vida será uma sequência de desejos não realizados. Por isso agarre as oportunidades com visão do que fará com elas no futuro e de como elas poderão lhe trazer melhorias na vida e, claro, de como você vai usá-la para retribuir ao mundo. Lembre-se de que tudo o que lhe é dado, é para ser compartilhado com o mundo, gerando mais riquezas. E não me refiro a apenas riquezas materiais, mas muito mais espirituais e intelectuais.

O mundo é um lugar lindo e cheio de vida demais para que passemos toda a nossa existência presos ao medo do novo, ao medo do crescimento. E, já diz aquela frase linda: se você está desconfortável, talvez o lugar esteja já seja pequeno demais para você. É hora de partir para um cenário maior, com oportunidades maiores. E não faça isso só por você, mas pelo mundo. E, assim, seja mais feliz e, claro, mais humano.

Deixe seu comentário