Sem dúvida, 2020 foi um ano de desafios na vida da vereadora Rose Almeida, 64 anos. Mas mais do que isso, tem sido um ano de vitória. Vencendo a Covid-19, em agosto, ela precisou reunir forças e travar uma batalha contra um câncer na mama esquerda.
“Enquanto vereadora mulher, há 20 anos que estou na Câmara, tenho sido uma defensora do Outubro Rosa. Falo na tribuna sobre ele, para alertar as mulheres a investirem na prevenção, realizarem os exames, porque é importante descobrir a doença em estágio inicial”, afirma.

E foi exatamente o que aconteceu com ela. Com consultas anuais de rotina sempre em dia, descobriu um nódulo não palpável, com menos de 1cm, no seio esquerdo, em julho. A constatação de carcinoma veio dias depois, com o resultado da biópsia.
“Eu faço rigorosamente os exames, mamografia e ecografia. E então durante a eco o médico percebeu algo. Isso em 31 de julho. E eu acreditei que não seria nada. Voltei ao meu médico e agendei uma biópsia para 10 de agosto. Porém, em 9 de agosto eu baixei o hospital com Covid-19 e foi preciso postergar o procedimento para alguns dias depois. Mas mesmo após a realização, estava confiante sobre o resultado”, explica.

Então em uma terça-feira, enquanto trabalhava, Rose percebeu várias chamadas perdidas de um número convencional no seu celular. “Quando eu retornei a ligação à tarde, para saber do que se tratava, descobri que era do consultório do meu médico. A secretária disse que tinha chegado o resultado do meu exame e que o Paulo Sehn gostaria de conversar comigo”, detalha.
Neste momento, de acordo com Rose, o sentimento foi de que algo havia sido constatado. “Quando cheguei, recebi a notícia de que era carcinoma. Eu estava com câncer. Na hora eu fiquei desesperada, porque é um choque, chorei muito. E a palavra câncer é muito pesada, machuca muito a gente em um primeiro momento”, afirma.

Com resultados em mãos e as informações de que não havia metástase do câncer, optou por dar continuidade aos processos com a equipe do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

“A médica que me atendeu lá me tranquilizou de que eu tinha descoberto a doença em estágio inicial e que não havia, realmente, metástase. Ela disse: eu vou resolver o teu problema! Solicitou que eu realizasse mais outros exames. E então no dia 5 de outubro, exatamente no Outubro Rosa, eu estava sendo operada”, pontua.

Com boa recuperação, no dia 7 de outubro a vereadora já estava de volta ao lar, com drenos, substituídos depois por tipóia. “E nesta semana retirei quase todos os pontos. E foi confirmado o melhor resultado que eu poderia esperar: não precisarei de quimioterapia. Vou apenas fazer 15 sessões de radioterapia, com início em novembro”, alegra-se.

Importância de manter os exames de rotina
“Eu serei, cada vez mais, defensora da prevenção do câncer de mama. As mulheres precisam fazer os exames anualmente. O que me trouxe um resultado positivo no tratamento foi descobrir o câncer precocemente. Não precisei tirar a mama toda, apenas uma parte, onde ele estava instalado”, diz Rose.

Com ótima recuperação, conta que os linfonodos , localizados na axila, próximos à mama foram retirados para biópsia, nenhum com vestígio cancerígeno. “A gente adquire uma força para enfrentar a situação. No começo é natural chorar muito, mas depois precisamos entrar em uma nova etapa. É preciso enfrentar, resolver. E cada vez fico mais convicta do trabalho que eu preguei na Câmara de Vereadores, de ir à tribuna alertar as mulheres sobre prevenção. Eu não só preguei isso, eu usei para a minha vida. Sou um exemplo de que a prevenção vale a pena”, enfatiza.

Rose também defende que com a descoberta do câncer em seu estágio inicial, as chances de sucesso no tratamento e cura são muito altas. “É uma doença muito séria que está aumentando cada vez mais, em todas as idades. Encontrei moças muito jovens que estão enfrentando a doença. E confesso: no início cheguei a pensar em como 2020 estava sendo horrível para mim. Enfrento a Covid-19 e poucos dias depois recebo diagnóstico do câncer de mama. Mas ao refletir melhor, não tenho o porquê esquecer 2020, e sim lembrar que foi um ano em que venci as barreiras que apareceram na minha vida. Um ano de vitória”, conclui.

Deixe seu comentário