Uso de protetor solar no verão nunca é demais, principalmente em praias e piscinas

Nada melhor do que aproveitar um bom dia de sol nessa época do ano, né? Seja na praia, piscina ou parque, a diversão é garantida, mas o cuidado com a pele também deve ser. No verão, a atenção com nosso corpo e rosto deve ser redobrada pela grande exposição aos raios solares, típicos do mês em que estamos. Por isso, temos ao nosso lado um bom aliado, que evita problemas dermatológicos mais sérios: O protetor solar. O uso é indispensável para curtir as férias sem estresse.

Muitas pessoas já utilizam protetor solar diariamente em todas as estações do ano, até porque, mesmo que no verão o sol seja o mais quente e forte, nas demais épocas do ano ele também pode trazer malefícios. Esse uso continuo e diário evita, além das queimaduras, o envelhecimento precoce e até mesmo o câncer de pele.

Por ser uma parte muito sensível, rosto merece atenção na hora de aplicação e reaplicação do protetor

Não se esqueça que na praia ou na piscina o protetor solar deve ser aplicado minutos antes da exposição para dar tempo para a secagem e assim ter maior eficácia. Além disso, quando entrar em contato com a água, o produto deve ser reaplicado sempre que você sair dela, com a frequência indicada no rótulo.

Entenda o que é UVA, UVB e PPD
Um bom protetor solar deve proteger contra a radiação UVA e UVB. O FPS determina a proteção contra os raios UVB, enquanto o PPD é indicado para verificar a proteção UVA. A radiação UVB é menos profunda, além de ser a principal responsável pelas queimaduras e vermelhidão da pele, sendo mais intensa entre 10h e 16h.

A radiação UVA penetra mais profundamente e é a principal causa do câncer da pele e do fotoenvelhecimento. Portanto, confira o valor do PPD nos protetores solares. Se o número for maior que 9, sua proteção contra os raios UVA é alta.

Escolha bem
1- O filtro solar deve oferecer proteção contra UVA e UVB
2- Não é recomendável usar qualquer tipo de protetor ou bronzeador feito em casa porque podem aumentar os danos causados pela alta radiação solar
3- Prefira um tipo resistente à água
4- Opte por protetores sem fragrância ou corantes, por isso diminui o risco de alergias
5- Veja se o protetor é apropriado ao grau de oleosidade da sua pele, para não induzir a formação de cravos e espinhas

Deixe seu comentário