Todas as 16 vagas estão ocupadas na casa de saúde. Foto: Arquivo Ibiá

O Rio Grande do Sul vive hoje o seu pior momento de contaminação desde o início da pandemia. Os leitos de UTI Adulto já possuem uma taxa de 91% de ocupação no Estado, sendo 87,8% de leitos SUS. Esse é o maior índice desde o início da propagação da Covid-19. Em Montenegro a situação não é diferente.

O Município está com uma ocupação total de 76% nos leitos de UTI. O mais alarmante é que os 16 leitos de UTI disponíveis no Hospital Montenegro estão 100% ocupados, e há duas pessoas aguardando por uma vaga de leito na UTI da instituição. Isso faz com que essas duas pessoas fora de UTI já corram riscos e muitas outras que necessitem o mesmo atendimento também.

Dos 22 Leitos Covid-19 fora de UTI Adulto, 16 estão ocupados, ou seja, restam apenas seis leitos para todas as 14 cidades do Vale do Caí da qual o HM é referência. Caso somente um paciente de cada município necessitasse de leito fora de UTI já faltariam oito leitos.

Já no Hospital Unimed Vale do Caí a superlotação é inversa. Na UTI Adulto da casa de saúde há 9 leitos disponíveis, da qual três estão ocupados. Referência também para outras cidades, apenas seis leitos UTI para confirmados ou suspeitos de Covid-19 é um número relativamente baixo.

Já a taxa de ocupação de confirmados e suspeitos em Leitos Covid-19 fora de UTI Adulto é de 126,7%. De 15 leitos que a Unimed possuí, todos estão ocupados e ainda há mais 4 pessoas, totalizando 19 pacientes necessitando de internação e cuidados.

Medidas de prevenção devem continuar
Além de significar um risco para toda a população que venha a precisar dos cuidados, a superlotação das UTI’s e leitos também é um risco para os próprios pacientes. Isso porque quanto mais pessoas com casos graves, mais necessidade de remédios, profissionais e equipamentos disponíveis, o que pode gerar um esgotamento em todo o sistema de saúde do município – que já está precário.

Para evitar que os casos de internação e também os casos ativos aumentem é importante redobrar os cuidados. Lavar as mãos, usar álcool gel e máscara, e evitar aglomerações são medidas de prevenção contra a Covid-19 recomendadas pelos profissionais da saúde.

Deixe seu comentário