Equipe da Unimed também comemorou a alta de César

Após 39 dias internado, César Ávila de Souza, de 55 anos, voltou para a sua casa em Triunfo nessa quinta-feira, 7. O engenheiro civil venceu a Covid-19 e deixou o Hospital Unimed Vale do Caí, em Montenegro, sob muita vibração positiva e alegria da família e equipe técnica.

Bianca de Souza, filha de César, distribuiu um “mimo” aos profissionais que atenderam seu pai

O que parecia ser só uma febre acabou surpreendendo a família Souza. No dia 22 de novembro, César começou a sentir os primeiros sintomas, e no dia 29 a situação já estava se agravando. No domingo, 29, o triunfense ficou internado na Unimed Vale do Caí, sendo necessário ir para a CTI e ser entubado no dia seguinte. Foram mais de 20 dias no Centro de Terapia Intensiva (CTI) e 80% do pulmão comprometido.

Mesmo alegre com a recuperação e a alta, César alerta para os males da doença. “Eu viajei muito, eu entrei em um transe nos dias que fiquei na CTI. Via muita coisa, eu quebrei todos os meus dentes mordendo”, fala. Com uma vida ativa antes do coronavírus, ele agora está com dificuldades para se locomover e realizar atividades diárias. “É cruel. Eu me salvei porque a equipe é muito boa, me trouxe de volta, mas muitos não tiveram essa sorte”, diz.

Acompanhando o engenheiro desde o início, a médica Laisa Faller, relata que ver um paciente que entrou em estado grave sair bem é muito emocionante. “Ver o paciente ir embora caminhando com certeza é muito gratificante, é uma luta vencida”, comenta.

César e a família agradecem o tratamento recebido

Família unida
Junto com a equipe, a família foi essencial para a recuperação de César. Ao longo dos 39 dias a esposa, Marta Campos, e os filhos revezaram as idas ao hospital, para que o patriarca não ficasse sozinho. “Tivemos contato com ele sempre. Quando ele estava entubado nós víamos através do vidro, e 14 dias depois do isolamento a gente podia entrar e conversar com ele”, conta a companheira.

Marta diz que César saiu da CTI no dia 22 de dezembro, mas que no Natal passou muito mal, e teve de ser entubado novamente. “Duas horas depois ele estava acordado, e no outro dia ele voltou pro quarto. Quando ele voltou foi reanimado, lembrou de tudo, foi incrível”, fala. A recuperação foi surpreendente, e toda a família agradece ao atendimento da Unimed. “A equipe aqui foi muito maravilhosa, o atendimento é fora de série”, conclui Marta.

César ainda ressalta a necessidade da população se cuidar, e garante que a vida terá um novo rumo a partir de agora. “Quando liberarem a vacina vou tomar sim, é uma coisa essencial que se faça”, completa.

Deixe seu comentário