Em Montenegro, ocorrerão diversas atividades que buscam a conscientização da população sobre a doença

Conhecido nacional e internacionalmente, o Outubro Rosa inicia com diversas ações voltadas para conscientização e prevenção do câncer de mama. Em Montenegro, os detalhes em cor de rosa em vários pontos da cidade atraem olhares para um problema que atinge principalmente a população feminina, mas que merece a atenção dos homens. No país, estimam-se 59.700 novos casos entre os anos de 2018 e 2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).

Nascido na década de 1990, o movimento Outubro Rosa surge no intuito de estimular a participação da população na prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. A data é celebrada anualmente nesse período com o objetivo de compartilhar informações, promover a conscientização, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento da doença e, assim, contribuir para a redução da mortalidade.

No município, o grupo Amigas do Peito, promovido pela Unimed Vale do Caí e formado por mulheres que já tiveram o diagnóstico de câncer de mama e estão – ou estiveram – em tratamento, é responsável por promover ações durante todo o ano. Durante os encontros, são realizadas trocas de experiências e atividades motivadoras para a prevenção do câncer de mama com o acompanhamento psicológico e a orientação de diversos profissionais da saúde. A coordenadora do grupo, a psicóloga Maria Paulina Pölking, destaca a importância do grupo.

“Esse é um programa aberto a toda comunidade, onde nós começamos trabalhando internamente na acolhida junto às ações de prevenção. Por isso, tem sido muito motivador ao longo do tempo porque as mulheres, através de sua experiência, contribuem para a conscientização da população sobre a importância de fazer o autoexame de mama, de poder fazer as consultas anuais e exames solicitados”, explica a psicóloga.

O medo do diagnóstico é um sentimento frequente entra as mulheres, mas para a coordenadora do grupo, é preciso quebrar essa barreira. “Muitas vezes se escuta coisas do tipo ‘vamos deixar quieto’ ou ‘quem procura acha’, porém, essas posturas não nos auxiliam no enfrentamento, e para vencer, temos que enfrentar”, orienta a psicóloga. “Quanto mais cedo o câncer for descoberto, melhor o processo de cura e qualidade de vida após o tratamento.”

Programação
Em Montenegro, a Prefeitura realizará atividades promovidas pelo Núcleo Municipal de Educação em Saúde Coletiva, o Numesc. Já a programação da Unimed Vale do Caí, como nos anos anteriores, fica a cargo do grupo Amigas do Peito, que desenvolverão atividades no município e região com foco informativo e de conscientização. De acordo com o cronograma parcial, haverá atividade no dia 4, às 14h, na Pastoral Timbaúva; no dia 5, às 14h, em São Sebastião do Caí; no dia 9, às 14h, no Hospital Unimed; no dia 20, às 10h, no Instituto Mix; e no dia 28, às 17h10, na loja Borda Barroca. No dia 21, ainda, o grupo estará em Porto Alegre, participando do evento estadual Caminhada das Vitoriosas.
No Hospital Montenegro a programação contará com duas palestras, ainda sem datas definidas. Uma é com o médico mastologista Túlio Farret e a outra com relatos de mulheres que enfrentaram o câncer. Ainda, ocorrerá campanha de doação de cabelo para a confecção de perucas.

Deixe seu comentário