O governador do estado, Eduardo Leite, também estava presente para o anúncio. Ele comemorou a notícia e, em breve discurso, lembrou que iniciou o mandato com passivo estadual de R$ 1 bilhão na saúde pública. FOTO: ALAN SANTOS/PLANALTO

Na cúpula do Mercosul, em Bento Gonçalves, o presidente Jair Bolsonaro anunciou boas novas para a saúde gaúcha: o repasse de R$ 213,2 milhões para 85 municípios do Rio Grande do Sul. A relação oficial ainda não foi divulgada no Diário Oficial da União, mas em leitura informal, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, destacou R$ 200 mil para Montenegro. No Vale do Caí também foram contemplados São Pedro da Serra, com R$ 125 mil, e São Sebastião do Caí, R$ 200 mil.

Apesar de não terem sido detalhadas as aplicações dos valores – se por aqui, os recursos serão para o Hospital Montenegro ou a rede básica municipal – o objetivo dos recursos, segundo o governo, é ampliar a oferta de consultas, exames, cirurgia e aquisição de equipamentos. Do montante total, o destaque são os R$ 36,6 milhões que serão destinados para colocar em funcionamento o Hospital Regional de Santa Maria, que está pronto desde 2016, ao adquirir novos materiais.

Uma parcela de R$ 42,1 milhões do montante será investida na construção e reformas de Unidades de Saúde da Família, de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e na expansão dos serviços que compõem a estratégia “Rede Cegonha”. Um total de R$ 94 milhões será para a rede de urgência e emergência, aplicados, por exemplo, na abertura de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI’s) e de Centros Especializados em Reabilitação (CER’s). R$ 80 milhões devem ser destinados, ainda, para a ampliação dos serviços já existentes nesta categoria.

Recursos devem chegar ainda neste ano
Também presente no anúncio, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que os recursos confirmados são provenientes de uma “economia gerada durante o ano”. Parte dessa verba – cerca de R$ 14 milhões – foi realocada através de emendas parlamentares de deputados de todos os partidos da bancada gaúcha na Câmara.

De acordo com a secretária estadual de Saúde gaúcha, Arita Bergmann, a expectativa é de que os valores comecem a ser distribuídos ainda antes do final do ano, por eles serem parte do Orçamento de 2019. Ao lado do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Goiás, Pará e Mato Grosso do Sul também serão contemplados com repasses da União.

Deixe seu comentário