Em 2020, o número chegou a 39 casos. Foto Stock

Mesmo com a pandemia de Covid-19, é preciso manter a atenção às outras doenças. A Organização Mundial da Saúde (OMS), estima que um terço da população mundial está infectada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis e em risco de desenvolver a tuberculose. Na última quarta-feira, 24, foi celebrado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, data que tem o sentido de alertar a população.

Em Montenegro, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), apesar da disponibilidade gratuita do tratamento pelo SUS e do serviço de monitoramento dos pacientes, o município já apresentou, neste ano, 10 novos casos. A cidade registrou, em 2019, 58 pessoas com a doença e, em 2020, o número chegou a 39. São dados preocupantes para o serviço de saúde já que calcula-se que, durante um ano, um indivíduo acometido da doença, infectado e sem tratamento adequado, poderá em média transmitir para outras 10 a 15 pessoas.

A tuberculose está entre as 10 causas de morte no mundo: são 10 milhões de casos por ano e mais de um milhão de óbitos. Apesar de a doença ser curável em praticamente 100% dos casos novos, usando a medicação adequada, que é distribuída no SUS, ela ainda mata cerca de quatro mil pessoas todos os anos no Brasil. De acordo com o médico infectologista e hospitalista Felipe Canello Pires, coordenador da medicina hospitalar do Hospital Montenegro e infectologista da SMS, o Brasil é o país com maior prevalência de Tuberculose no mundo. “A Região Metropolitana de Porto Alegre, inclusive, tem uma frequência muito alta em relação à média nacional”, destaca. A Tuberculose é uma infecção de transmissão aérea e ocorre a partir da inalação durante a fala, espirro ou tosse dos pacientes com a enfermidade.

Qualquer pessoa infectada pode adoecer por tuberculose, porém existem algumas condições que comprometem o sistema de defesa do organismo como Diabetes, infecção pelo HIV/AIDS, Câncer e uso de tabaco. O sintoma mais frequente de Tuberculose pulmonar é a tosse, geralmente acompanhada de expectoração (escarro). Além da tosse, pode surgir febre (geralmente no final da tarde), suores noturnos, emagrecimento, fraqueza, cansaço e dores no corpo. Na tuberculose extrapulmonar, outros sintomas podem aparecer, de acordo com o órgão acometido.

O tratamento está disponível no SUS. Em Montenegro, o serviço é disponibilizado na SMS, em todos os postos de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). Ele inclui exames, oferta dos medicamentos e acompanhamento médico e de enfermagem. Em casos de abandono de tratamento, é realizada busca ativa. A duração é de, no mínimo, seis meses, e os remédios devem ser tomados todos os dias.

Mais informações sobre o assunto podem ser buscadas junto aos postos de saúde ou no ambulatório de infectologia junto a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no telefone: 3632-3102 – ramal 233 ou 235, com as enfermeiras Zaira e Kátia, ou técnica de enfermagem Angelita.

Deixe seu comentário