Câncer de próstata tem mitos que precisam ser derrubados. Foto: Reprodução internet

O Novembro Azul é uma campanha realizada para conscientização sobre a importância de se identificar e realizar o tratamento do câncer de próstata. Apesar de ser um tipo relativamente comum da doença, e facilmente tratado, principalmente quando identificado precocemente, o câncer de próstata está cercado por vários mitos que acabam dificultando o diagnóstico, o que diminui as chances de ser identificado precocemente e, consequentemente, reduz a taxa de cura. Por isso, a disseminação de informações sobre prevenção e tratamento é importante para que mais homens sejam orientados sobre os exames preventivos. Confira alguns mitos e verdades sobre o câncer de próstata:

É importante procurar médico especializado para exames de rotina. Foto: Reprodução internet

Histórico de câncer na família aumenta o risco
Ter histórico de câncer na família aumenta o risco de qualquer tipo de neoplasia. No entanto, segundo vários estudos, ter um familiar de primeira linha, como pai ou irmão com histórico de câncer de próstata aumenta até duas vezes as chances de o homem desenvolver a doença. Por esse motivo, homens que têm histórico direto de câncer de próstata na família devem iniciar o rastreio até cinco anos antes dos homens sem histórico, ou seja, a partir dos 45 anos.

O consumo de bebida alcoólica aumenta o risco de câncer de próstata?
Os dados de um estudo populacional norte-americano acompanhou 47.843 homens entre 40 e 75 anos por 12 anos, com 2479 casos de câncer diagnosticados no período. A pesquisa constatou um maior risco entre os indivíduos que ingeriam álcool em grande quantidade em poucos dias da semana (como aos finais de semana). Nas pessoas com um consumo médio maior do que 105 gramas de álcool por semana (sete drinques) distribuídos em apenas um ou dois dias, houve um aumento no risco em 64% de se desenvolver o câncer de próstata.

Câncer de próstata tem cura
Embora nem todos os casos de câncer de próstata possam ser curados, este é um tipo de câncer com uma elevada taxa de cura, principalmente quando é identificado na sua fase mais inicial e está afetando apenas a próstata. Normalmente, o tratamento é feito com cirurgia para retirar a próstata e eliminar completamente o câncer. No entanto, dependendo da idade do homem e do estado de desenvolvimento da doença, o urologista pode indicar outros tipos de tratamento, como o uso de remédios e até quimioterapia e radioterapia.

Só acontece em idosos
O câncer de próstata é mais comum em idosos, sendo a maior incidência a partir dos 50 anos. No entanto a doença não escolhe idade e, por isso, pode aparecer em jovens. É muito importante fazer o rastreio anual recomendado a partir dos 50 anos para homens aparentemente saudáveis e sem histórico de câncer de próstata na família, ou a partir dos 45 para homens que têm familiares próximos, como pai ou irmão, com histórico da doença.

Deixe seu comentário