Dentro da boca, o câncer pode surgir nas gengivas, bochechas, céu da boca, Foto: (reprodução internet)língua (principalmente as bordas), além da região embaixo da língua.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que no Brasil, por ano, são registrados cerca de 15.490 novos casos de câncer bucal. Para tentar reduzir esses índices, neste mês é realizada a campanha “Maio Vermelho”, voltada à conscientização, prevenção e luta contra o câncer de boca, uma doença silenciosa, mas que pode ser prevenida com cuidados básicos.

Esse tipo de câncer está mais presente entre os homens e 70% dos casos são diagnosticados em indivíduos com idade superior a 50 anos. Afeta os lábios e o interior da cavidade oral. Dentro da boca devem ser observados nas gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas), além da região embaixo da língua. Entre os tipos mais comuns está o câncer do lábio, com bastante incidência em pessoas brancas e ocorre mais frequentemente no lábio inferior.

Observar os ferimentos dentro da boca ou nos lábios que não cicatrizam e avançam com muita velocidade são algumas das orientações do Ministério da Saúde, que também ressalta a importância de consultas periódicas ao dentista. O indicado é que esse acompanhamento aconteça pelo menos de seis em seis meses, justamente para que, aparecendo qualquer indício de um tumor maligno ou lesão cancerígena, o profissional possa indicar tratamento o quanto antes.

Hábitos saudáveis são a melhor prevenção
Abstenção de fumo e bebidas alcoólicas, dieta rica em alimentos saudáveis, boa higiene oral, entre outras atitudes, diminuem as chances de desenvolver a maioria das doenças malignas, inclusive os tumores na boca, que são os mais comuns tipos de câncer de cabeça e pescoço no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em até 25% até 2025.

Quais são os sintomas?
-Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
-Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato (céu da boca), mucosa jugal (bochecha);
-Nódulos (caroços) no pescoço;
-Rouquidão persistente.
Nos casos mais avançados observam-se
os seguintes sintomas:
-Dificuldade de mastigação e de engolir;
-Dificuldade na fala;
-Sensação de que há algo preso na garganta.

Deixe seu comentário