Foto: reprodução internet
Simone Scherer, cirurgiã dentista. Foto: acervo pessoal

A busca pelo rosto perfeito ganhou uma verdadeira aliada: a harmonização facial. Cada vez mais presente no mundo dos famosos, o procedimento estético promete uma aparência mais simétrica e harmônica do rosto, como aconteceu com o DJ Alok, com as cantoras Joelma, Kelly Key e Cleo Pires, entre outras celebridades que aderiram a técnica.

Nas redes sociais não se fala em outra coisa. Uma das artistas mais comentadas que realizou o procedimento foi a cantora Gretchen, que teve sua foto do antes e depois venalizada na internet. Mas afinal, o que é harmonização facial?

Também conhecida como harmonização orofacial, a harmonização facial consiste em um conjunto de procedimentos estéticos que visam melhorar a estética do rosto de cada paciente, enaltecendo seus pontos positivos e corrigindo possíveis imperfeições, como rugas, quedas de tecidos, músculos, sorriso gengival, gordura, entre outras. Os profissionais que atuam nessa área são da odontologia, médicos dermatologistas e da biomedicina estética.

Mas por que é um conjunto de procedimentos estéticos?
Você deve estar se perguntando por que a harmonização consiste em uma série de procedimentos estéticos combinados, mas isso tem um motivo. É comum algumas pessoas realizarem preenchimento labial e, apesar de ficarem com lábios mais bonitos, permanecem com um sorriso torto e amarelado, por exemplo. É nesse contexto que o conjunto de técnicas auxilia. O objetivo é criar o equilíbrio de toda a face em vez de melhorar apenas um ponto isolado. Dessa forma, a combinação de vários procedimentos e tratamentos melhora a estética facial como um todo e promove o rejuvenescimento do rosto.

O antes e depois da cantora Gretchen chamou atenção nas redes sociais. Foto reprodução internet

Quais os perigos?
Como qualquer outro procedimento, a harmonização facial também oferece alguns riscos, dessa forma, a escolha por profissionais reconhecidos por entidades oficiais é fundamental, como a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ou o Conselho Federal de Odontologia.

Uma aplicação de preenchimento errada, por exemplo, pode fazer com que o produto caia nos vasos sanguíneos, podendo causar necrose, cegueira ou até mesmo um AVC. Nos casos de procedimentos cirúrgicos, é imprescindível que estes sejam feitos em hospitais, com uma boa equipe médica e estrutura para que não haja infecções.

Como é feito?
Para fazer o procedimento, a cirurgiã dentista Simone Scherer explica que utiliza a toxina botulínica e o ácido hialurônico. “A toxina é utilizada para a paralisação dos músculos da face que elimina algumas expressões faciais indesejadas, como por exemplo, as rugas da área externa dos olhos [pés de galinha], testa e demais regiões”, destaca Simone.

Por outro lado, o ácido hialurônico é utilizado para repor volume onde se perdeu com o passar da idade, como é o caso sulco nasogeniano (bigode chinês) e outros locais determinados com avaliação prévia. Além disso, a cirurgiã salienta que o procedimento pode ser feito por qualquer pessoa, mas o processo não é definitivo.

“O botox tem duração aproximada de seis a oito meses, podendo se prolongar mais dependendo do organismo, já o ácido tem duração de seis a 18 meses, dependendo da densidade do produto utilizado. Esse é um procedimento seguro e traz grandes resultados”, acrescenta Simone.

Deixe seu comentário