A atenção primária em saúde é conhecida como a “porta de entrada” dos usuários nos sistemas de saúde

A Administração Municipal de Montenegro, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), registrou a marca de 48.849 mil atendimentos realizados nas Unidades de Saúde dentro da Atenção Básica no mês de dezembro de 2018. O número final foi registrado mesmo diante da crise financeira envolvendo a Saúde no Estado do Rio Grande do Sul. Mesmo assim, a Prefeitura mantém repasses junto ao Hospital Montenegro em dia, assim como mantém ativo os serviços que deveriam ser custeados pelo Governo Estadual. Atualmente, a dívida do Estado com o município, na Saúde, ultrapassa a marca dos R$ 4,7 milhões.

A atenção primária em saúde é conhecida como a “porta de entrada” dos usuários nos sistemas de saúde, considerada como um atendimento inicial. O objetivo é orientar sobre a prevenção de doenças, solucionar os possíveis casos de agravos e direcionar os mais graves para níveis de atendimento superiores em complexidade. A atenção básica funciona como um filtro capaz de organizar o fluxo dos serviços nas redes de saúde, dos mais simples aos mais complexos.

Para atender a demanda da comunidade, a SMS desenvolve um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, a redução de danos e a manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte positivamente na situação de saúde das coletividades.

É nesta perspectiva de atendimentos desse público, que a SMS passa a divulgar os índices mensais como forma de informação junto à comunidade. Dada a questão de compilação de dados, o setor divulga os números envolvendo atendimentos e serviços, assim que os mesmos estiveram rigorosamente abastecidos em seus devidos indicadores.

“Temos uma criteriosa análise de dados na secretaria que precisam ser bem preenchidos e, depois compilados, conseguimos divulgar. É importante termos esses números abertos junto à população como forma de transparência do governo. É, também, um movimento solicitado pelo Prefeito Carlos Eduardo Müller, o Kadu”, explica a Secretária Municipal de Saúde, Cristina Reinheimer.

Além dos registros de atendimentos ligados às Unidades de Saúde, os índices também informam números referentes à transportes e exames, por exemplo. Saiba mais sobre os dados:

Deixe seu comentário