Foto: reprodução internet

Todo ano, milhares fiéis aderem ao tradicional jejum da Quaresma em vários cantos do mundo. Esse é um período de quarenta dias, subsequentes à Quarta-feira de Cinzas, em que os católicos e algumas outras comunidades cristãs se dedicam à penitência em preparação para a Páscoa. Neste período, muitas pessoas reduzem o consumo e/ou abstem-se de comer a carne, o que pode colaborar com a saúde, caso o alimento seja substituído por opções mais saudáveis e equilibradas.

Nutricionista Cristiane Junges afirma que trocar carne por opções equilibradas não traz prejuízo à saúde. Nutricionista Cristiane Junges afirma que trocar carne por opções equilibradas não traz prejuízo à saúde Foto: arquivo Cristiane Junges

A nutricionista Cristiane Junges, explica que devido à variedade de nutrientes presentes na alimentação, abrir mão da carne nesse período não traz prejuízo algum ao estado nutricional. “Existem outras fontes de proteína, de alto valor biológico, como por exemplo, o ovo, que é rico em proteína, ferro, luteína e zeaxantina, acido fólico e selênio, além de ser fácil de preparar, de acrescentar aos pratos e de elaborar receitas”, destaca a nutricionista.

“O peixe, atum e sardinha também merecem ser lembrados, assim como o nosso famoso arroz e feijão, que juntos formam uma proteína de baixo valor biológico. Ainda encontramos a proteína em leites, iogurtes e queijos, ou seja, temos várias fontes que asseguram nossa saúde, bem como mantém nosso sistema imunológico estável”, garante a Cristiane.

Outra questão levantada pela nutricionista é o consumo excessivo de carne vermelha, que contêm proteínas, ferro, zinco e vitamina B. De acordo com a profissional, esse excesso pode facilitar o desenvolvimento de câncer no intestino (cólon e reto), uma vez que possuem grandes quantidades de ferro heme, nutriente essencial ao corpo, mas que, em exagero, pode ter efeito tóxico sobre as células.

“As pessoas com risco de anemia podem substituir a carne por ovo com toda a segurança, pois também tem ferro. E para melhorar a absorção do nutriente, podem associar uma fruta ou suco rico em vitamina C, como por exemplo, a laranja, bergamota, kiwi, acerola, abacaxi, entre outras. A vitamina C é carreadora de ferro e pode melhorar os índices plasmáticos”, completa a nutricionista.

Foto: reprodução internet

Uma alimentação mais saudável é possível
É possível ter uma alimentação saudável e variada também durante a quaresma. É o que afirma a nutricionista. “É importante que as pessoas se alimentem de cinco a seis vezes ao dia, distribuindo as proteínas nas refeições, ingerindo frutas e verduras no cardápio e tomando 25 a 30 ml de água por quilo de peso ao dia”, enfatiza Cristiane Junges. “Além da alimentação, é importantíssimo realizar a atividade física, dessa forma, são pequenas ações que resultam em um corpo saudável, mais bonito e resistente”, completa.

Deixe seu comentário