chocolate bar sweet desseret sugar food

Amargo ou ao leite, em forma de bombom ou em barra, puro ou com recheio. É difícil encontrar alguém que não goste de chocolate em alguma de suas tantas variações. Desejado por homens, mulheres, adultos e crianças, durante a Páscoa, o consumo desse alimento dispara, porém, ao mesmo tempo em que ele proporciona sensação de prazer, também provoca o sentimento de culpa entre muitas pessoas que o consomem. Mas afinal, o chocolate faz bem ou prejudica a saúde?

Para a nutricionista e coach Zuraica Pires, é preciso entender, primeiro, que o consumo do chocolate está diretamente ligado aos hábitos e comportamentos socialmente construídos, como acontece durante a Páscoa. “Desde criança, somos ensinados a comer esse alimento pela simbologia da data, assim, de forma inconsciente isso acaba se tornando hábito, e como realidade é outra hoje em dia, as famílias passaram a consumir o chocolate em livre demanda”, explica Zuraica.

“O chocolate traz na sua composição substâncias como oxitocina e dopamina, que são os hormônios do prazer, por isso, ele acaba criando dependência química e emocional. Assim, quanto mais a pessoa come, mais vontade terá de comer”, alerta a nutricionista.

Se consumido de forma moderada, o chocolate pode trazer diversos benefícios à saúde. Mas é preciso atenção na hora de comprar. A quantidade de cacau utilizada nos diferentes tipos de chocolates, não é igual. O chocolate ao leite tem aproximadamente 30% de cacau, já o chocolate meio amargo, 41%. O chocolate com a quantidade mais elevada é o amargo, com 70% de cacau em sua composição.

“Sem sombra de dúvida a melhor opção é o amargo ou meio-amargo, e a quantidade recomendada é, em média, 20g ao dia. É importante que o consumo de chocolate nunca seja um meio de sanar emoções, se for para comer, que seja por prazer, ao contrário, isso poderá criar uma dependência” frisa a nutricionista.

O chocolate é fonte de magnésio, cobre, ferro e manganês. Potássio, zinco e selênio também estão presentes, porém em menores quantidades.

Confira os principais benefícios do chocolate para a saúde:
Aumento do metabolismo
O chocolate amargo aumenta a quantidade de calorias que o organismo utiliza para realizar suas atividades diárias (isso quer dizer que ele queima gordura). Além disso, o alimento tem o poder de retardar a digestão.

Redução do apetite
O chocolate amargo dá a sensação de saciedade, já que, como citado acima, retarda a digestão. Além disso, os flavonoides presentes nele colaboram para a diminuição da resistência à insulina, o que impede sentir fome, logo após o consumo de açúcar.

Melhoria dos níveis de colesterol
Estudos mostram que o consumo de chocolate com alto teor de cacau pode aumentar as taxas de HDL (bom colesterol) e reduzir os níveis de LDL.

Estabilização da glicose no sangue
Ao consumir regularmente o produto, ele controla os níveis de glicose no sangue. Isso ajuda a evitar uma liberação excessiva de insulina, hormônio que tem ligação com inflamações e acúmulo de gordura abdominal.

Controle da pressão
O chocolate amargo é rico nas substâncias catequinas e procianidinas, antioxidantes responsáveis por inibir uma enzima que eleva a pressão sanguínea. Isso faz com que o alimento ajude a controlar a pressão arterial.

Deixe seu comentário