Crossover é um zero emissão de poluentes, à frente de híbridos e de combustão. Foto: Assessoria GM

Limpo. Importado dos EUA, Bolt EV está sendo introduzido aos poucos no Brasil

O segundo lote importado do elétrico Chevrolet Bolt EV está previsto para chegar ao Brasil a partir de fevereiro. O modelo, lançado no ano passado e que teve 50 unidades negociadas no Brasil até agora, em regime de pré-venda, custa R$ 175 mil. Isso porque hoje ele pode ser comprado em apenas 26 concessionárias – algo como 5% da rede Chevrolet no País. No Rio Grande do Sul a venda acontece apenas em loja em Porto Alegre.

Ainda assim, a montadora destaca que as 50 unidades era o limite ofercido, sendo que foram comercializadas logo no lançamento do seu modelo 100% elétrico. A General Motors está importando apenas uma versão do modelo produzido nos Estados Unidos, que é equipada com a nova geração de baterias que garante até 416 quilômetros rodados com uma carga. Essa autonomia trazida para a América do Sul segue a legislação EPA norte-americana.

A própria montadora, porém, alerta que a distância pode variar de acordo com estilo de condução adotado e a maior ou menor utilização do sistema regenerativo. Este equipamento faz o aproveitamento da energia dissipada durante as frenagens e as desacelerações, sendo que é armazenado para aumentar a autonomia do Bolt.

Carregadores e autonomia
O Bolt conta com um carregador portátil. Mas a GM oferece, opcionalmente, por R$ 8,3 mil, um aparelho de recarga rápida para instalação em residências e que em 1 hora fornece energia para 40 quilômetros. Também pode ser carregado em ‘eletropostos’ de alta voltagem. Neles, bastam 30 minutos para se obter energia que garante 160 km.

Deixe seu comentário