Lojas viram os clientes retornarem já a partir do mês de julho. Foto: Sinoscar

Energia. Concessionárias gaúchas souberam aproveitar a flexibilização na pandemia da Covid-19

O mercado brasileiro de veículos não vê a hora de fechar os números de setembro para ter a comprovação de uma franca recuperação, mesmo diante das incertezas em meio a pandemia. No Rio Grande do Sul, os dados de agosto alimentam esta esperança, pois, mesmo com severas restrições de funcionamento, as concessionárias gaúchas conquistaram um crescimento geral de vendas de 5,86%, em comparação com julho.

O balanço é do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado do Rio Grande do Sul (Sincodiv), Regional Sul da Fenabrave. Destaca-se o desempenho do segmento de automóveis que apresentou uma elevação de 9,81% no volume de vendas sobre o mês anterior. Isso representa quase o dobro da média nacional de 5,27%. Um resultado que permitiu elevar para 5,43% o peso da partição do Rio Grande do Sul nas vendas nacionais, recuperando o baixo desempenho de julho (4,2%).

Há uma semana as autorizadas em Montenegro já se permitiam falar a respeito desse mês, e confirmar a melhora no cenário. A concessionária Chevrolet no Vale do Caí classificou setembro como ‘tão espetacular quando agosto’, vendendo – até esta quarta-feira, 30 – mais de 125 veículos, entre novos, usados, vendas diretas de fábrica e repasses. “Setembro de 2020 vendemos 30% a mais que setembro de 2019”, garante o gerente de vendas da Sinoscar Montenegro, Igor Castilhos.

E a loja da Rede Cannes, representante da francesa Renault, já viu as vendas reaqueceram a partir de julho. “Vendemos, nós últimos 30 dias, 18 carros”, revela Juliana Araujo, consultora de vendas na unidade Montenegro. Em setembro a equipe superou sua meta de 12 unidades, e deixou para trás as 15 vendas de agosto.

Seminovos e usados
Segundo relatório divulgado pela Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), as vendas superaram o resultado de setembro do ano passado. A média de transações diárias, na terceira semana de setembro, foi 8,47% superior à da semana anterior, registrando um volume de 67.652 veículos seminovos e usados vendidos.

Setembro é classificado como excelente

É importante destacar o fato de que as lojas puderam, ainda que de forma parcial, voltar a operar por alguns dias em julho e agosto. Isso permitiu que as concessionárias apresentassem vendas, em média, 50% maiores do que as obtidas em maio e junho. Outro fator que movimentou o setor foi a resiliência das montadoras, que realizaram lançamento de novos ou atualizações de modelos, no segundo semestre.

Postura das montadoras em lançar novidades manteve os clientes interessados. Foto: Arquivo Jornal Ibiá

Ainda falando das vitórias de setembro, o gerente de vendas da Betiolo Fiat Montenegro, Rogério Alves, contabiliza um aumento significativo neste nono mês de 2020; e ainda projeta mais crescimento. A loja havia projetado e, nesta quarta-feira, bateu a meta mensal de 55 vendas, superando os 43 de agosto. A concessionária inclusive se aproximou da meta de 65 estipulada em tempos de normalidade. “As pessoas entenderam que estamos em um novo momento e vamos ter que conviver com a pandemia por tempo indeterminado”, comenta.

Na Comauto, concessionária Volkswagen, o excelente volume de vendas já havia iniciado em junho. “Em setembro, atingimos o mesmo volume de negócios que era feito, em média, no ano anterior”, revela o gerente, Tiago Rambo. Houve aumento de pedidos em relação a agosto; porém, nem todos os veículos faturaram e emplacaram. Isso porque, no momento, muitos pedidos são encomendas para entrega até o final do ano. Nada que afete os mais de 90 carros novos e mais de 60 seminovos em negócios concretizados pela Comauto nos últimos 30 dias.

Deixe seu comentário