Placa Padrão será exigida somente nos casos em que é necessária a fabricação de uma nova. Foto: Detran/RS

Não vai mudar nada para os gaúchos com implementação definitiva da ‘placa do Mercosul’, a partir do próximo dia 1º de fevereiro. Isso porque a nova identificação veicular já está em uso no Rio Grande do Sul desde dezembro de 2018. O prazo que está acabando no fim deste mês é para aqueles estados que ainda não tinham feito a mudança. É o caso de São Paulo, por exemplo, que tem a maior frota do país.

 As regras também são as mesmas: a placa Mercosul é instalada nos veículos novos (zero km). No caso daqueles ainda emplacados com o modelo antigo (cinza), será obrigatória a mudança nos serviços de: transferência de propriedade quando há troca de Estado ou de Município do proprietário; mudança de categoria do veículo (troca de cor da placa); em caso de furto, extravio, roubo ou dano; ou, ainda, quando houver a necessidade de instalação da segunda placa traseira. Se preferir trocar por iniciativa própria, ele também poderá fazê-lo no Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA).

Deixe seu comentário