V8 da Ford segue rotina e já soma 15 premiações

O Ford KA foi eleito “Compra do Ano 2019” da revista Motor Show na categoria de hatches compactos, uma das mais concorridas da premiação, entre 12 concorrentes. Este foi o quinto ano da eleição, que analisou quesitos como qualidade, inovação, dirigibilidade e posicionamento de mercado dos 140 carros com lançamento ou modificações técnicas relevantes nos últimos dois anos no Brasil.

A chegada do KA 2019 com mudanças importantes na oferta de motorização, câmbio e equipamentos, além da nova versão FreeStyle com suspensão elevada e estilo esportivo, consolidou a posição do modelo entre os mais vendidos do mercado brasileiro. Uma das principais qualidades destacadas na avaliação do hatch foi o motor.

Inovações do KA FreeStyle lançaram-no à liderança da categoria

Além do 1.0 tricilíndrico na opção de entrada da gama, ele surpreendeu pela adoção do 1.5 Ti-VCT de três cilindros com 136 cv de potência. Assim, tornou-se o hatch compacto mais potente do Brasil, à frente até de modelos turbo.

Outras cartadas inteligentes estão na adoção do câmbio automático de seis marchas e da opção da central multimídia SYNC 3 desde a versão 1.0 SE Plus. Uma repaginada, aliada ao bom espeço interno e ao novo processo de produção, que deixou o modelo mais seguro em sua estrutura.

O poderoso Mustang
Na categoria de esportivos, o título de “Compra do Ano 2019” foi para o Ford Mustang, somando mais um reconhecimento à sua extensa galeria. Com 15 prêmios conquistados no ano do seu lançamento, o “muscle car” se tornou o maior vencedor da indústria no Brasil.

O Mustang de sexta geração é vendido no Brasil na versão única GT Premium, com motor V8 5.0 de 466 cv e transmissão automática de dez velocidades. Entre outras tecnologias inovadoras estão: painel digital totalmente configurável de 12 polegadas, suspensão adaptativa MagneRide, modos de condução pré-programados, alerta de colisão, controle ativo de escapamento, registro de dados de performance TrackApps e sistema eletrônico de preaquecimento dos pneus traseiros para “burnout”.

Deixe seu comentário