Foto: divulgação

Criada a partir de um projeto, a obra Discursos Diretos, da jovem Ana Clara Sampaio, 14 anos, traz uma importante mensagem sobre tolerância religiosa. Foi dentro do ambiente escolar que o livro nasceu. Ana recebeu a proposta, na instituição, de um debate sobre o Islam, o terrorismo e os estereótipos envolvendo a religião.

Da sugestão, surgiu a ideia de utilizar o Twitter como meio de viabilizar a pesquisa. A partir da rede social, a estudante solicitou a muçulmanos e não muçulmanos que mandassem seus depoimentos para ajudá-la no trabalho escolar. Com as mensagens em mãos, resolveu reunir as falas em formato de um livro.

Tomando grande proporção, dentro e fora do colégio, o conteúdo chegou até a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras) que decidiu apoiar o projeto. Seu lançamento aconteceu em agosto, na 25ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

“Eu espero que esses 40 depoimentos e o desdobramento deles possam realmente mudar a imagem que as pessoas têm do Islam e dos muçulmanos, porque essa experiência mudou minha vida”, disse a jovem autora, no lançamento do livro.

“Indicamos a leitura em escolas, de maneira a trabalhar o combate ao preconceito religioso. É uma forma bem didática e, ao mesmo tempo, próxima ao jovem, porque traz casos práticos, depoimentos reais, que eles podem entender e transportar para suas vidas. Com esse projeto, queremos mostrar que o Islam é uma religião como outra qualquer: em busca da paz, da compaixão e da solidariedade”, explica Ali Zoghbi, vice-presidente da Fambras. O livro está disponível para dowload através do link http://www.fambras.org.br/media/Livro_Discursos_Diretos.pdf.

Deixe seu comentário