No último sábado, a Fundarte realizou o 23° Encontro de Coros com participação de cinco grupos

Casa lotada, olhares ansiosos e ouvidos apurados. O 23° Encontro de Coros da Fundarte lotou o Teatro Therezinha Petry Cardona na noite deste sábado, a partir das 20h. O tradicional evento teve apresentação de cinco grupos de coros, que sob aplausos e saudações do público cantaram clássicos da Música Popular Brasileira e algumas canções internacionais. Grandes nomes, como Djavan e Luiz Gonzaga, foram referenciados nas belas vozes dos componentes do Coro Cantarte e o Coro Saber Viver, ambos da Fundarte, do Grupo Dia Feliz, de Conventos, Lajeado; e dos Grupos Coral Vozes, de Montenegro, e Donna Você, de Porto Alegre.

Giuli Morfan, de apenas 19 anos, foi uma das se apresentarem na 23ª edição do encontro. Participante do Cantarte, com mais 29 integrantes, ela afirma que já participou de mais de 10 espetáculos. “No início eu ficava muito ansiosa, mas agora não tem segredo, pois é só ir e cantar”, afirma.

A carreira na música é uma das pretensões da jovem, que tem em seus planos cursar bacharelado em Música. “Eu ingressei no Coro há um ano e meio por indicação do meu professor de curso básico em Música. Estou no 4° ano e em mais três eu me formo no básico”, conta.

Moradora de Lajeado, Vera Lucia Weiss, 50 anos, também veio a Montenegro para soltar a voz. Há um ano participando do Grupo Dia Feliz, ela já está familiarizada com os palcos. Uma das peculiaridades do grupo que participa é ser realizado em uma oficina terapêutica do Caps, em um bairro de Lajeado. Enfermeiros e agentes também compõe o time.

“Minha mãe participou e também resolvi ingressar. Na época eu parei de trabalhar e estava em depressão, então a música contribuiu e só agregou ao meu tratamento”, conclui.

Deixe seu comentário