Abrir um livro é abrir um mundo de possibilidades; dar asas à imaginação. É conhecer lugares novos e embarcar em jornadas desafiadoras e divertidas. É sentir o prazer de estar acompanhado, ainda que se esteja sozinho. E o livro é uma importante ferramenta para a educação e o conhecimento. O incentivo à leitura, principalmente desde a infância, permite o acesso à cultura e o desenvolvimento do senso crítico. Também por isso é tão importante democratizá-lo.

E hoje, 2, é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil. A escolha da data foi uma homenagem ao dia de nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Ele foi o responsável por adaptar antigas fábulas para as páginas alegres e coloridas dos livros infantis. Alguns clássicos muito conhecidos são O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia e A Roupa Nova do Rei.

No Brasil, o Dia Nacional do Livro Infantil é comemorado no dia 18, nascimento do escritor Monteiro Lobato. E para rememorar o mês dos livros destinados ao público infantil, a Biblioteca Municipal Hélio Alves de Oliveira realizará atividades no dia do Domingo no Parque, 15, a partir das 15h. Segundo a diretora da instituição, Ana Valdeti Martins, haverá hora do conto, oficinas, espaço de troca-troca, empréstimos e consultas, no Parque Centenário. “Toda a biblioteca funcionará”, destaca. A promoção do evento é da Prefeitura Municipal de Montenegro em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc).

Sugestões de livros infantis:
Frida Kahlo: para meninas e meninos (Volume 1): Aventurar-se para conhecer um pouco sobre grandes mulheres e homens da história é um dos objetivos do livro. E o primeiro volume conta sobre a vida de uma mulher militante, como tantas outras, que não se conformava em fazer o que esperavam delas. Por isto, Frida Kahlo é a primeira antiprincesa (ou princesa asteca, talvez) narrada: uma mulher que mostrou o corpo embora fosse manca, que pintou em uma tela os momentos mais tristes e mais felizes de sua vida, que, apesar de todos os seus sofrimentos físicos, procurou a arte, a alegria e lutou pelo bem do mundo não só para ela, mas também para muitas outras pessoas.

O cabelo de Lelê: Nessa história com muita representatividade negra, uma menina aprende, através de um livro, a valorizar sua beleza.
O Diário de um Banana: Em um tom leve, descontraído e com muitas ilustrações, o livro conta o dia a dia de Greg Heffley, que decide deixar registrado em um diário suas aventuras de infância. Ele adora jogar vídeo game e sonha o tempo todo em ser famoso em alguma profissão. A série de livros (que inclui 12 volumes) virou Best-Seller do New York Times. O autor e ilustrador Jeff Kinney apresenta um herói improvável e encantador. Um garoto comum às voltas com os desafios da puberdade.

O Diário de um Banana: Em um tom leve, descontraído e com muitas ilustrações, o livro conta o dia a dia de Greg Heffley, que decide deixar registrado em um diário suas aventuras de infância. Ele adora jogar vídeo game e sonha o tempo todo em ser famoso em alguma profissão. A série de livros (que inclui 12 volumes) virou Best-Seller do New York Times. O autor e ilustrador Jeff Kinney apresenta um herói improvável e encantador. Um garoto comum às voltas com os desafios da puberdade.

Malala, a Menina que Queria Ir Para a Escola: No primeiro livro-reportagem destinado ao público infantil, a jornalista Adriana Carranca relata às crianças a história da adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, baleada por membros do Talibã aos 14 anos por defender a educação feminina. Na obra, a repórter traz suas percepções sobre o vale do Swat, a história da região e a definição dos termos mais importantes para entender a vida desta menina tão corajosa.

Menina bonita do laço de fita: Uma linda menina negra desperta a admiração de um coelho branco, que deseja ter uma filha tão pretinha quanto ela. Cada vez que ele lhe pergunta qual o segredo de sua cor, ela inventa uma história. O coelho segue todos os ´conselhos´ da menina, mas continua branco.

O Livro dos Porquês – Col. Ciência Hoje para as Crianças
O porquê é uma das palavras mais comuns no vocabulário infantil. Expressa a fase de descobertas e questionamentos dos pequenos, quando começam a conhecer o mundo. No Livro dos Porquês, respostas infantis como “Por que as aranhas fazem teias, por que a Terra é o único planeta conhecido no qual existe vida, por que lembramos e esquecemos, por que as vacas mastigam sem parar, por que temos que tomar banho, por que chove granizo, por que rimos, por que algumas aves voam em bando formando um V, por que o girassol gira com a luz do Sol, por que o ouvido produz cera, por que a água do mar é salgada, por que soltamos pum” são dadas por colaboradores da revista Ciência Hoje das Crianças.

Deixe seu comentário