Na rua, no ônibus, dentro do trem, naquele intervalo no trabalho. Grande parte das pessoas – se você não é assim, considere-se uma exceção – passa horas ao celular todos os dias. Alguns minutos em cada rede social, outros tantos assistindo vídeos e respondendo e-mails. Agenda, música, câmera fotográfica e grupos de troca de mensagens. A ida ao banco foi substituída pelo aplicativo da instituição. A vida parece ter sido compactada dentro dos smartphones. Só que se os primeiros telefones celulares – utilizados apenas para falar – tinham uma bateria que durava até uma semana, hoje, se você chegar ao final do dia sem procurar uma tomada, sinta-se um felizardo. Claro que cargas extras e até o recente compartilhamento de bateria prometem ajudar muito, mas será que tem como gastar menos? Veja algumas dicas.

Desligue o Bluetooth, Wi-Fi e 3G/4G
Se estes sistemas estiverem ligados, estarão frequentemente buscando por sinais emitidos pelas redes de Wi-Fi, Bluetooth, 3G/4G e, para isso, consumindo energia. Para evitar gasto desnecessário de bateria, desative esses recursos sempre que não estiver precisando deles. Quando, por exemplo, você estiver com acesso a uma rede confiável de Wi-Fi, então você pode acionar o sistema.

Celular vibrando
O aparelho gasta muito mais bateria para vibrar do que para tocar. Então é melhor desligar o modo de vibração do seu aparelho. Em casos de reunião ou local de trabalho, por exemplo, o ideal é optar pelo modo silencioso na hora de economizar bateria.

Aplicativos
Ninguém vive sem eles, ok. Mas manter aqueles que você já não usa não é inteligente. E mesmo aqueles que você usa, se utilizam o chamado “sistema multitarefas” – gastam bateria além da conta. Em alguns casos, o aplicativo não está sendo usado, mas em segundo plano, segue consumindo bateria.

Sem GPS permanente
Sempre que esse sistema não for necessário, desligue-o. Ele devora bateria. Alguns serviços ou aplicativos precisam do GPS e, nesse caso, pedirão para que ele seja acionado. Isso torna o processo mais demorado, mas é melhor do que não ter bateria quando realmente precisar.

Evite o flash
Em tempos de celulares com câmeras cada vez mais eficientes, as pessoas tornaram um hábito fotografar tudo. Não tem problema nenhum, mas saiba que as fotos consomem bateria. Principalmente se você utiliza o flash.

O brilho da tela
Esse é o grande vilão. É que a tela colorida dos smartphones são os maiores consumidores de energia do aparelho. Alguns aparelhos têm uma função que a adapta automaticamente conforme a luz ambiente. Se não, faça a mudança manualmente. Esta regulação na tela fará com que o telefone precise de bem menos recargas utilizando todas as funções e aplicativos normalmente.

Notificações automáticas
Elas não param de chegar. E isso é um problema do ponto de vista da bateria. Cada notificação recebida irá acender uma luz, emitir um aviso sonoro ou vibratório. Isso queima energia. Eliminar aquelas que forem desnecessárias pode poupar um pouco da bateria.

Deixe seu comentário