Victoria’s Secret faz a vontade do público e nomeia primeira modelo transexual, Valentina Sampaio. Foto: reprodução internet

Enquanto o mundo da moda começou a abranger a diversidade, a marca de lingeries e produtos de beleza norte-americana Victoria’s Secret continuou apegada a um casting pouco variado. A grife enfrentou uma série de críticas e até um período de risco de falência, por nadar contra a corrente. Após o cancelamento do Victoria’s Secret Fashion Show de 2019, a marca decidiu atender a um pedido antigo do público e escalou uma modelo transexual para trabalhar na marca. A escolhida foi a brasileira Valentina Sampaio, de 22 anos.

Valentina, que estrelou a campanha da linha Pink da grife, acredita que o pioneirismo significa uma vitória para toda a sociedade. “Isso representa uma vitória não apenas para a comunidade trans, mas para todas as pessoas que atualmente estão sub-representadas na moda”, afirma.

A modelo ainda elogiou a postura da Victoria’s Secret. Para ela, o ineditismo fará mais marcas se abrirem para a diversidade. “Estamos vivenciando um momento, uma evolução, e é positivo. As marcas estão finalmente aprendendo e alcançando a importância da inclusão e diversidade”, analisou.

Deixe seu comentário