Foto: reprodução internet

Ontem à tarde, a abertura oficial da 11ª edição da Bienal de Artes Visuais do Mercosul foi realizada na praça da Alfândega, em Porto Alegre. Hoje já é possível ver as obras, trabalhos de 70 artistas e coletivos de artistas, em museus e espaços culturais porto-alegrenses. Margs, Memorial do RS, Santander Cultural, também na Igreja Nossa Senhora das Dores e na Comunidade Quilombola do Areal e Casa 6 (Pelotas) integram a lista.
A Bienal tem previsão de encerramento em 3 de junho. O acervo é composto por expressões artísticas de diferentes áreas, como pintura, desenho, fotografia e instalações de arte. A última bienal realizada foi em 2015. A temática deste ano é “O Triângulo Atlântico”, que retrata o resultado da ligação de três povos e regiões distintas: América, Europa e África.

Divulgação sobre o projeto curatorial
“Tendo como base os referenciais históricos elencados durante a preparação da mostra, o projeto curatorial conta com obras e artistas oriundos dos três continentes que compõem o triângulo atlântico. Ao tornar estes artistas os protagonistas de uma exploração das relações de tensão cultural e da interdependência contextual dentro desta triangulação, a exposição procura analisar quais são as forças inovadoras que mobilizam a interação entre América, África e Europa.

Com destaque à arte africana e afro-brasileira – ambas com grande densidade – O Triângulo Atlântico se interessa pelos pontos de contato que propiciam o encontro entre as culturas indígena, europeia e africana que formam um novo amálgama americano.

Deixe seu comentário